Festival de Parintins 2012

null

Boi Caprichoso

Boi Caprichoso

Boi Caprichoso mostra sua estrela azul e muita fé

A história do Boi Caprichoso começa com os irmãos Raimundo Cid, Pedro Cid e Félix Cid, que chegaram do Ceará à procura de trabalho, mulher e filhos, e fizeram uma promessa a São João Batista: se alcançassem essas graças, reverenciariam o santo com um boi de pano.

Promessa feita e promessa cumprida. Então eles se juntaram a José Furtado Belém, advogado que fez carreira na política amazonense e até chegou a vice-governador do Estado. Certo dia, os três estavam na Praça 14 em Manaus, quando viram um Boi pertencente à família Antares, com o nome de Caprichoso.

O trio gostou do que viu e resolveu fazer uma homenagem em sua promessa, fundando assim o Boi Caprichoso de Parintins, na Travessa Sá Peixoto, em 20/10/1913. O começo contava apenas com 20 pessoas, um instrumental feito de madeira oca com peles de animais, e os personagens Estrela Maior, o Amo e A Vaqueirada.

Duas manifestações folclóricas chamaram a atenção dos irmãos: o Bumba-Meu-Boi, maranhense, e a Ma¬rujada paraense. Estudiosos afirmam que o Boi Caprichoso assimilou elementos desses dois folguedos, uma vez que o bumbá adotou como cores oficiais o azul e o branco, usadas nos trajes dos marujos.

O Boi Caprichoso ganhou o apelido de "diamante negro" e tem como símbolo a estrela azul, que ostenta em sua testa.

publicidade


Fotos > Ver tudo

publicidade

Últimas > Ver tudo

publicidade