Agroband

Exportações de carne de frango totalizam 2,5 milhões de toneladas, aponta ABPA

Média mensal de exportações é de 431,4 mil toneladas, 0,8% acima da média registrada no ano passado

Exportações de carne de frango totalizam 2,5 milhões de toneladas, aponta ABPA
Divulgação

As agroindústrias frigoríficas do setor avícola exportaram, no primeiro semestre de 2024, 2,588 milhões de toneladas, apontou a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) nesta segunda-feira (8). A média de exportações brasileiras de carne de frango, no período, é de 431,4 mil toneladas, 0,8% acima da média registrada no ano passado e esse número indica que as vendas externas de frango neste ano devem superar as do ano passado.

Em junho, porém, os números de exportação caíram. De acordo com a ABPA, foram exportadas 435,9 mil toneladas de carne de frango, mas esse volume é 2,3% menor que o volume exportado em junho do ano passado. A receita obtida no período chegou a US$ 793,6 milhões, saldo 10,6% menor que o total registrado em junho de 2023, com US$ 887,5 milhões.

“A oscilação levemente negativa nos embarques comparativos de junho não é suficiente para comprometer o momento positivo vivido pelas exportações de carne de frango.  O fato da média do primeiro semestre superar a média geral de 2023, aliada ao fato de que o segundo semestre é, tradicionalmente, o melhor período para as exportações, apontam para novos resultados positivos para o ano de 2024”, destaca o presidente da ABPA, Ricardo Santin. 

De acordo com o levantamento, a China, principal destino das exportações, importou 276,1 mil toneladas no primeiro semestre, número 29% menor que o total registrado no mesmo período do ano passado. Em seguida estão os Emirados Árabes Unidos, com 240,1 mil toneladas (+20%), Japão, com 214,2 mil toneladas (-3%) e Arábia Saudita, com 206 mil toneladas (+17%).

O Paraná é o principal estado exportador, com 1,076 milhão de toneladas exportadas no primeiro semestre deste ano, número 1,1% menor do que o registrado em 2023. Em seguida estão Santa Catarina, com 563,6 mil toneladas (+3,4%), Rio Grande do Sul, com 354,3 mil toneladas (-4,74%), São Paulo, com 136,9 mil toneladas (-9,4%) e Goiás, com 125,7 mil toneladas (+4,6%).

“Vale destacar positivamente para o incremento dos volumes destinados aos países latino-americanos nestes últimos meses, no momento em que o principal concorrente do Brasil no mercado internacional, os EUA, apresenta redução significativa de suas exportações. Isto tem permitido ao Brasil se reposicionar em mercados estratégicos para produtos como perna e peito de frango, auxiliando na segurança alimentar dos parceiros comerciais. Por sua vez, os países do Oriente Médio mantêm elevada demanda pelo produto brasileiro”, comentou o diretor de mercados da ABPA, Luis Rua.

Mais notícias

Carregar mais