Band FM

Belutti fala sobre cantar rock: “Fiquei com medo de ser gongado”

O cantor participou do programa Estação Band FM com o amigo e parceiro, Marcos

Da Redação

Em participação no programa Estação Band FM, a dupla Marcos e Belutti abriu o jogo sobre vários aspectos de suas carreiras. Entre histórias de improviso em shows e momentos marcantes, Belutti destacou sua relação com outros gêneros musicais além do sertanejo, como o rock.

Belutti, nascido em 1981 em São Paulo, contou que sua formação musical foi bastante eclética desde a infância. "Na década de 90 o sertanejo começou a tocar mais nas rádios depois dos “Amigos” (Chitãozinho & Xororó, Leandro & Leonardo e Zezé Di Camargo & Luciano), mas até então era algo mais do interior," explicou ele. 

"Meu pai era músico e escutava Guilherme Arantes, Belchior, Djavan e Roupa Nova, então cresci ouvindo muito disso também”, reflete. Belutti diz que a carreira no sertanejo começou cedo, com apenas 11 anos, quando se profissionalizou e tirou a carteira da Ordem dos Músicos.

"Eu queria muito cantar na TV, então comecei a ouvir mais sertanejo para participar de auditório que só tinha crianças cantando sertanejo", lembrou. 

A paixão pela música sertaneja foi se consolidando, mas sua jornada musical foi marcada por diversas influências e experiências em outros estilos.

Em 1996, Belutti fez parte de um grupo de pop romântico e, entre 1998 e 2000, se apresentou em bares da Vila Madalena, cantando MPB e pop rock, com voz e violão. "Em 2000, gravei um álbum totalmente MPB pop com composições minhas, então rodei muito na música antes de voltar para o sertanejo em 2005," contou.

Uma curiosidade interessante é a influência do rock em sua vida, vinda de seu primo que era roqueiro. "Eu escutava muito Guns n' Roses, Bon Jovi, Europe, e sempre gostei muito disso," disse Belutti. 

E foi essa paixão que o levou a uma experiência inusitada no programa Caldeirão do Huck. O sertanejo cantou "Livin On Prayer", do cantor norte-americano Bon Jovi. Apesar de surpreso, ele diz que aceitou o desafio. 

"Fiquei até com medo do pós-apresentação, de ser gongado”, confessou. Contudo, o artista foi muito elogiado pela apresentação que aconteceu em 2022, e acabou viralizando nas redes sociais, na época. 

"Foi totalmente descompromissado, mas a reação foi ótima," revelou ele. Ao ser perguntado se essa experiência poderia se repetir, Belutti não descartou a possibilidade. 

"No show a gente fazia isso, é uma coisa que gostamos de fazer, tocar o que temos vontade," afirmou ele. "Gostamos de rock também, e essa mistura acaba trazendo algo especial para o nosso público."

Mais notícias

Carregar mais