Band Multi

Alunos de escola estadual protestam contra ação da PM

Eles reclamam da forma como foram abordados pelos militares

Edison Souza 27/05/2022 • 13:21
Alunos fizeram passeata em Campinas
Alunos fizeram passeata em Campinas
Reprodução TV Bandeirantes

Um protesto organizado por alunos da Escola Estadual Francisco Glicério, em frente à Prefeitura Municipal de Campinas, marcou o início desta sexta-feira (27). Os alunos protestaram, segundo eles, contra assédio sexual e a abordagem da Polícia Militar na instituição de ensino.

A história toda começou quando um aluno teria importunado sexualmente uma das alunas da instituição na noite desta quinta-feira (26).  A reclamação foi feita junto à direção da escola e, como não teria sido tomada providência, amigos da vítima tentaram agredir o rapaz. 

A Polícia Militar foi acionada e começou uma grande confusão. O aluno acusado de assédio acabou desacordado e foi encaminhado ao Hospital Municipal Dr. Mário Gatti onde foi avaliado e já recebeu alta médica.

Hoje alunos desfilaram pelas ruas do centro da cidade carregando cartazes e gritando palavras de ordem contra a atuação dos militares.

Em nota, a Polícia Militar informa que foi acionada para atender a uma ocorrência de assédio. “As equipes compareceram ao local e foi preciso conter os estudantes que estavam alterados. Um aluno e um policial tiveram lesões leves e foram encaminhados para o Hospital da região. O caso foi registrado na Delegacia de Polícia da Infância e da Juventude (DIJ) de Campinas”, diz a nota.

Procurada, a Secretaria de Estado da Educação diz que repudia todo e qualquer tipo de violência dentro e fora das escolas.

“Foi registrado um boletim de ocorrência e o caso será inserido na Plataforma Conviva SP (Placon), que acompanha o registro de ocorrências escolares na rede estadual de ensino. A escola coloca à disposição dos estudantes o atendimento pelo Programa Psicólogos na Educação, se autorizado por seus responsáveis”, informa a nota da secretaria.