Band Multi

Banco de Olhos de Sorocaba registra números recordes em captação de córnea

Em 2023, BOS recebeu mais de 15 mil doações, um aumento de 6% com relação ao ano de 2022

Da Redação

Banco de Olhos de Sorocaba fica no Jardim Emília
Banco de Olhos de Sorocaba fica no Jardim Emília
Divulgação

O Banco de Olhos de Sorocaba - BOS - (SP) registrou um número recorde em captação de córneas em 2023. Ao todo, o hospital recolheu 15.206 córneas, um aumento de 6% em comparação ao ano de 2022, quando a unidade registrou 14.228 de doações coletadas.

 Mesmo após anos de pandemia do novo coronavírus , o hospital ampliou as unidades de captação e o atendimento público e privado. A instituição também conseguiu diminuir significativamente a fila de espera por transplantes de córnea no estado de São Paulo. “A pandemia trouxe-nos alguns ensinamentos. Tivemos que rever a forma de captação, prevendo uma queda nas doações por conta das restrições que passaríamos a ter. Diante desse desafio, revimos todas as nossas formas técnicas e de atuação, deu muito certo. Tivemos um aumento de doação significativo e não esperávamos por isso”, comenta Edil Vidal, superintendente do BOS.

 Os números registrados em 2023 são, aproximadamente, 61 vezes superiores ao primeiro ano de captação de córneas do Banco, em 1984, quando foram recolhidas 248 doações. “A nossa forma de atuação se tornou uma referência, porque a maioria dos bancos tiveram um retrocesso e ainda não conseguiram retornar ao número normal de captação, tanto que a fila dos transplantes de córnea no país dobrou”, completa Edil.

Em quase 40 anos de história, o BOS recebeu mais 223 mil doações e realizou mais de 45 mil transplantes de córnea. Os procedimentos atenderam a rede pública e privada. A grande razão para a recuperação surpreendente é o investimento da telemedicina e trabalho da equipe de planejamento para conseguir atender uma demanda reprimida por conta da pandemia. “Tudo indica que, em 2024, vamos ultrapassar as 15 mil doações. Com isso, as pessoas vão ser beneficiadas com menos tempo de espera por um transplante. Somos a maior referência do estado e atendemos pacientes do país todo”, enfatiza o superintendente.

Edil Vidal conta que o crescimento do BOS foi causado por três fatores: “Em 2000, criou-se o Sistema Nacional de Transplante, o maior sistema público do mundo na área de transplantes, e o SUS (Sistema Único de Saúde) passou a financiar o trabalho do BOS”, diz.

Com isso, o Banco de Olhos foi o pioneiro para o desenvolvimento neste trabalho com equipes em pontos estratégicos, passando a atuar fora de Sorocaba, em cidades da região.

Atualmente, o BOS, além de estar em Sorocaba, tem equipes atuando em Campinas, Piracicaba, Jundiaí até o Vale do Paraíba. “Nós também temos uma unidade na capital (São Paulo), que fica no Hospital do Tatuapé. Cobrimos a região metropolitana e a Baixada Santista. Isso só é possível por termos recursos para isso”, diz o superintendente. “O BOS foi pioneiro na implementação de um banco de olhos com padrão internacional. A capacidade técnica permitiu uma evolução constante na formação de profissionais e na qualificação, até para outros estados e países”, completa Edil.

Quem ama doa

O Banco de Olhos de Sorocaba promove a campanha “Quem ama doa”, que tem como objetivo conscientizar a população sobre a importância de ser doador de córnea. A conscientização tem ajudado a zerar a fila de transplantes, que já chegou a ter uma estimativa de cinco anos de espera.

O Banco de Olhos de Sorocaba fica localizado na Praça Nabek Shiroma, n.º 210, no Jardim Emília, em Sorocaba. Mais informações podem ser obtidas pelo site: www.bos.org.br ou pelo telefone: (15) 3212-7000.