Band Multi

Homem invade casa, mata irmã e agride mãe em Monte Mor

A vítima tinha uma medida protetiva contra o suspeito, que já havia sido preso anteriormente por violência doméstica

Da Redação

Topo

Um homem de 37 anos invadiu uma casa e matou a própria irmã na madrugada desta sexta-feira (8), no Jardim Paviotti, em Monte Mor (SP). A mãe do suspeito tentou impedir e também foi agredida. Rodrigo Aparecido Almeida foi preso e, na delegacia, conseguiu estourar as algemas, mas foi contido e preso novamente. 

A Guarda Civil Municipal (GCM) foi acionada por volta das 3h30 por vizinhos que ouviram os gritos. O portão da casa da família estava aberto e Beatriz Aparecida da Conceição, de 52, foi encontrada pelos guardas no chão, com ferimentos graves. A mãe, de 72 anos, também havia sido agredida.

A mulher e a idosa foram socorridas e encaminhadas de ambulância ao hospital. A irmã do suspeito não resistiu aos ferimentos que sofreu, principalmente na cabeça, e morreu. Quanto à mãe, permanece internada, devido às graves agressões. Após o crime, o suspeito fugiu, relatou testemunhas à GCM. 

A corporação iniciou as buscas pelo suspeito e o encontrou próximo ao local do crime, em uma área recreativa para crianças. Ele resistiu à prisão. Após ser contido, foi encaminhado à Delegacia de Monte Mor (SP), onde resistiu à prisão e, novamente, teve que ser contido pelos agentes. Ele tem histórico de abuso de álcool e drogas. O caso foi registrado como homicídio, lesão corporal, dano e violência doméstica.

O homem já havia sido preso por violência doméstica e foi liberado pela Justiça há cinco meses. Após a soltura, a irmã dele – assassinada nesta madrugada –  pediu uma medida protetiva contra o agressor e era acompanhada pela Guarda Municipal. Mas, após alguns meses, ela retirou a medida.

Uma câmera de segurança flagrou um homem, que pode ser Rodrigo, tentando invadir a casa das mulheres, durante a noite, no último mês. A imagem a baixo é de 14 de novembro, por volta das 23h50: 

Cenário de violência em Monte Mor

Esse é o segundo feminicídio registrado na cidade em 2023. No ano passado, nenhum caso de mulher morta por motivos de gênero chegou à Polícia Civil da cidade. 

Stefani Cardoso dos Santos, de 20 anos, foi a primeira vítima de feminicídio na cidade neste ano. Ela foi baleada pelo ex-namorado na porta de casa, no dia 20 de abril. Relembre o caso, na reportagem de Ewerton Ramos:  

Tópicos relacionados