Band Multi

Sinfônica traz raridades da música brasileira ao Teatro Castro Mendes

A apresentação acontece nesta sábado (25) e domingo (26) e está sob o comando do maestro Emmanuele Baldini

*Rafaela Oliveira 25/06/2022 • 18:30 - Atualizado em 25/06/2022 • 19:10
Maestro e violinista, Baldini venceu o primeiro concurso internacional aos 12 anos
Maestro e violinista, Baldini venceu o primeiro concurso internacional aos 12 anos
Divulgação

A Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas (OSMC) apresenta sábado (25) e domingo (26), no Teatro Castro Mendes, concertos com obras consideradas raridades brasileiras por serem desconhecidas do público em geral, mas de valor “extraordinário”, como a do compositor alagoano Hekel Tavares. 

A apresentação no sábado será às 20h e, no domingo, às 10h. Os ingressos estão à venda online e na bilheteria do teatro.

O regente Emmanuele Baldini foi quem ‘descobriu’ a obra de Hekel Tavares e vai apresentá-la pela primeira vez em Campinas. No repertório também há obras de Cláudio Santoro e do alemão Felix Mendelssohn. 

Baldini é spalla da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (Osesp) e traz para este concerto um programa com obras que, como ele próprio diz, "merecem ser conhecidas do público”. Ele preparou um programa especial para este concerto, em Campinas, que foi a primeira cidade a hospedá-lo como solista da OSMC, depois da sua chegada ao Brasil em 2005, vindo da Itália. 

Também violinista, Baldini diz que o concerto tem um carinho especial por justamente ser em Campinas e pelo programa ter entre as obras em particular o “Concerto para violino e orquestra” de Hekel Tavares (1896 – 1969). Esta obra foi uma descoberta dele próprio durante a pandemia. “Eu assumi uma espécie de missão pessoal de pesquisar, descobrir e sobretudo, difundir essa música brasileira,que vale a pena ser divulgada”, justifica. 

Baldini foi quem encontrou os manuscritos das partituras junto ao filho do compositor e, a partir delas, encomendou a produção das partes de orquestra, que estavam perdidas. “Com permissão da família do compositor eu fiz o trabalho de digitalizar, editar e extrair todas as partes individuais para poder viabilizar uma redescoberta para este concerto”, explica. 

Para ele, o concerto será “um dos mais bonitos para gerir uma orquestra”. A apresentação terá também a obra “Fantasia para violino e orquestra” de Cláudio Santoro, da qual Baldini também diz não ter registro sonoro, nem gravação. O maestro conseguiu autorização da família para gravar as obras junto com a Orquestra Filarmônica de Goiás. 

O concerto se encerra com “Sinfonia nº 5”, de Felix Mendelson (1809 – 1847). “Essa sinfonia é extraordinária, que eu já regi em diversas ocasiões, e que considero que fechará com chave de ouro este concerto muito especial”, diz Baldini. 

Programa

  • Hekel Tavares: Concerto para violino e orquestra
  • Vivadíssimo – Modinha
  • Lento – Louvação
  • Alegro risoluto - Ponteio
  • - Cláudio Santoro: Fantasia para Violino e Orquestra
  • 1 Andante
  • 2 Allegro molto 
  • - Felix Mendelssohn: Sinfonia nº 5
  • Sinfonia nº. 5, op. 107 (“Reforma”) 
  • Andante – Allegro con fuoco
  • Allegro vivace
  • Andante

Regente e solista: Emmanuele Baldini

Emmanuele Baldini 

É o spalla da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo, regente titular da Orquestra Sinfônica do Conservatório de Tatuí e membro do Quarteto de Cordas OSESP. Em 2017, recebeu o Prêmio de Melhor Instrumentista da APCA (Associação Paulista dos Críticos de Arte) e em 2021 foi agraciado pelo governo do Estado de São Paulo com a Medalha Tarsila do Amaral para seus méritos artísticos.

Venceu o primeiro concurso internacional aos 12 anos de idade e, mais tarde, o Virtuositè de Genebra e o primeiro Prêmio do Fórum Junger Künstler de Viena. Apresentou-se em recitais nas principais cidades italianas e europeias e participou de longas turnês pela América do Sul, Estados Unidos, Europa, Austrália e Japão.

Tem gravado mais de 40 CDs, entre os quais se destacam obras italianas e brasileiras de música de câmara para o Selo Naxos e obras virtuosísticas para violino solo para o Selo Sesc.

Baldini também foi spalla da Orquestra do Teatro Comunale de Bolonha e no Teatro Giuseppe Verdi de Trieste, atuando também como concertino na Orquestra do Teatro Alla Scala, de Milão. Entre 2017 e 2020 Baldini foi diretor artístico da Orquestra da Câmera de Valdivia, no Chile.

Como solista, tocou com a Rundfunk Sinfonieorchester Berlin, a Orchestre de la Suisse Romande, a Wierner Kammerorchester, a Flanders Youth Philharmonic Orchestra, a Orquestra Estatal da Moldávia e a Orquestra do Teatro Giuseppe Verdi de Trieste.

Nascido em Trieste, Itália, iniciou os estudos de violino com Bruno Polli e em seguida aperfeiçoou-se na classe de virtuosidade de Corrado Romano em Genebra, com Ruggiero Ricci em Berlim e Salzburgo e, em música de câmara, com o Trio de Trieste e com Franco Rossi, violoncelista do Quartetto Italiano.

Serviço:

Concerto Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas

Regente e Solista: Emmanuele Baldini

Local: Teatro Castro Mendes

Data: 25 e 26 de junho

Horários: sábado às  20h e domingo às 10h

Endereço: Rua Conselheiro Gomide, 62, Vila Industrial, Campinas - São Paulo 

Bilheteria do teatro: valores R$ 20,00 - R$ 10,00 - R$ 5,00 - R$ 2,00