Band Multi - Campinas e Região

Suspeito de matar Aline Queiroga é preso em São Paulo

Crime foi em Sorocaba. Aline foi morta a tiros na loja em que ela trabalhava

Cida Haddad

Suspeito de matar Aline Queiroga é preso em São Paulo
Arquivo pessoal

Foi preso, nesta sexta-feira (21/06), em São Paulo (SP), Paulo Rodrigo Juvêncio, de 43 anos, suspeito de matar a tiros a ex-companheira, Aline Aparecida de Moura Queiroga, de 34 anos. Ela foi morta na loja onde trabalhava, no bairro Wanel Ville, em Sorocaba (SP). Paulo estava sendo procurado desde 11 de junho. 

Imagem: SSP

Ele foi preso por policiais militares e levado ao Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), na capital paulista.

Paulo tem passagens por violência doméstica, roubo de carro e falta de pagamento de pensão alimentícia. Aline teve sua motocicleta incendiada na madrugada de 24 de maio deste ano pelo suspeito. 

Mais informações sobre a prisão foram divulgadas em uma coletiva para a imprensa, na tarde desta sexta-feira (21/06), no DHPP. Segundo informações divulgadas pela Secretaria de Segurança Pública, as investigações do Setor de Inteligência da Polícia Civil de Sorocaba indicaram que o autor do crime tentaria fugir. Os policiais obtiveram a informação de que ele estava em um terminal rodoviário na zona oeste da capital paulista. A Polícia Militar foi acionada e uma equipe do Comandos e Operações Especiais (COE) se deslocou ao endereço para localizar o fugitivo. 

De acordo com o delegado Wilson Negrão, diretor do Deinter 7 - Sorocaba, o trabalho investigativo da polícia foi essencial para obter as informações e “chegar ao paradeiro do criminoso antes que ele conseguisse fugir”.

O homem foi detido, segundo informações da Polícia Militar, enquanto aguardava outra pessoa com o dinheiro para comprar uma passagem de ônibus. O criminoso estava com o rosto encoberto para tentar enganar os policiais.

“Essa prisão aconteceu por causa do trabalho integrado e ágil dos setores de inteligência da Polícia Civil e da Polícia Militar”, destacou o comandante do policiamento de Choque, coronel Valmor Racorti.

O autor do feminicídio foi encaminhado à sede do DHPP e aguarda audiência de custódia. Ele possui duas condenações por roubo e estava em liberdade condicional. 

A Polícia Civil ainda aguarda o laudo pericial do local do crime. 

  • Esta matéria está em atualização
  • Edição de imagens: Eduardo Bartels

Tópicos relacionados