Band Multi

Rússia proíbe entrada de Zuckerberg, Morgan Freeman e mais no país

A lista completa de banidos conta com 963 norte-americanos

Marmella 25/05/2022 • 12:36
Morgan Freman em 'O Todo Poderoso' (2003)
Morgan Freman em 'O Todo Poderoso' (2003)
Reprodução

A Rússia proibiu permanentemente, no último sábado (21), a entrada de 963 norte-americanos no país. O Ministério das Relações Exteriores russo divulgou a lista com os nomes das pessoas vetadas. Entre eles, o presidente dos EUA, Joe Biden, a vice-presidente, Kamala Harris, o ator Morgan Freeman e o fundador do Facebook Mark Zuckerberg.

A ação foi tomada pelo governo russo como resposta às sanções estadunidenses ao país, desde o início de sua invasão na Ucrânia, em 24 de fevereiro.

No caso de Freeman, o ator é acusado de ter gravado um vídeo em 2017 no qual afirmava que Moscou estava conspirando contra os Estados Unidos, durante as eleições de americanas de 2016, quando Donald Trump venceu Hillary Clinton. Trump, inclusive, não aparece na lista de banidos.

O Ministério das Relações Exteriores declarou: “[Freeman] gravou um vídeo acusando a Rússia de conspirar contra os Estados Unidos e chamou para uma luta contra o nosso país.”

Freeman se manifestou publicamente a respeito do caso, dizendo “Nós temos sido atacados. Nós estamos em guerra. Imagine esse roteiro de filme: um ex-espião da KGB, furioso pelo colapso de sua terra mãe, monta um plano de vingança. Tirando vantagem do caos, ele organiza sua ascensão na Rússia pós-soviética e se torna presidente. Ele solidifica um regime autoritário e depois mira em direção aos seus inimigos declarados: os Estados Unidos.”