Band Vale

Câmara analisa criar Frente do Emprego após demissões da Caoa em Jacareí

Legislativo elaborou requerimento cobrando cumprimento de acordo entre montadora e sindicato

Leandro Oliveira 19/05/2022 • 08:46
Câmara analisa criar Frente do Emprego após demissões da Caoa em Jacareí
Câmara analisa criar Frente do Emprego após demissões da Caoa em Jacareí
Divulgação/Câmara Municipal de Jacareí

Após a confirmação das demissões dos 485 trabalhadores da Caoa Chery em Jacareí e reunião com o Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região, a Câmara Municipal informou que enviou requerimento à montadora cobrando o cumprimento do acordo entre trabalhadores e empresa.

Por nota, o Legislativo informou que cobra que o acordo de 10 de maio seja cumprido, "quando os representantes da montadora aceitaram a proposta do sindicato para suspensão das 480 demissões e adoção do layoff", diz a Casa.

O Legislativo informou também que analisa a implementação de uma ‘Frente Parlamentar em Defesa do Emprego’. Segundo a Câmara, a iniciativa visa debater o tema com maior intensidade e celeridade no desfecho do caso.

Reunião

Representantes do Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região se reuniram com vereadores de Jacareí, na noite de terça-feira (17) e pediram medidas concretas à Câmara para impedir que a Caoa Chery feche sua fábrica no município.

Demissão funcionários

O Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região informou na tarde do dia 5 de maio que a Caoa Chery fechará sua planta em Jacareí e demitirá toda a linha de produção.

A montadora cita que fará o reposicionamento do seu lineup no mercado nacional, com a renovação de sua gama, e assume o compromisso de eletrificar todos os modelos de seu portfólio até o fim de 2023. A Caoa Chery informa ainda que visa aumentar sua competitividade no âmbito nacional e internacional, seguindo os movimentos tecnológicos da indústria automotiva mundial com foco no mercado brasileiro.

A adaptação da unidade de Jacareí, de acordo com a montadora, terá como parâmetro os processos produtivos adotados na fábrica da Caoa em Anápolis (GO). 

A empresa decidiu por manter as  demissões na fábrica, recuando frente à proposta de layoff feita pelo Sindicato dos Metalúrgicos na semana passada. A decisão foi divulgada no último sábado (14).