Band Vale

Caraguatatuba acompanha 144 casos de hepatites B e C na cidade

Prefeitura alerta para a importância da Campanha ‘Julho Amarelo’

Redação Band Vale 06/07/2022 • 19:00 - Atualizado em 07/07/2022 • 07:33
No primeiro semestre deste ano, a UAMI realizou 745 testes rápidos de hepatite B e C
No primeiro semestre deste ano, a UAMI realizou 745 testes rápidos de hepatite B e C
Divulgação/ Prefeitura de Caraguatatuba

A UAMI (Unidade de Atendimento a Moléstias Infectocontagiosas) de Caraguatatuba acompanha 144 casos de hepatites B e C na cidade.

A prefeitura alerta para a importância da Campanha ‘Julho Amarelo’ para identificar, através do teste rápido, possíveis casos de hepatites virais.

A atenção vai para as hepatites B e C que causam inflamações no fígado e, por serem silenciosas, quando descobertas já estão evoluídas, causando cirrose ou até câncer de fígado.

São transmitidas pelo sangue, por meio da relação sexual ou em situações rotineiras, no compartilhamento de alicates de unha e também por injeções ou feridas provocadas por material contaminado.

A hepatite B não tem cura, mas com o tratamento adequado é possível ter uma boa qualidade de vida. 

A vacina é administrada no bebê nas primeiras horas após o nascimento. Caso o adulto nunca tenha tomado, pode procurar a rede pública para imunização.

Já a hepatite C não tem vacina, mas tem cura. Ela é a mais perigosa com alto índice de câncer de fígado e é a principal causa de transplantes hepáticos.

A UAMI oferta testes grátis de segunda a quinta-feira, das 9h às 15h, e nas Unidades Básicas de Saúde, de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h.

No primeiro semestre deste ano, a UAMI realizou 745 testes rápidos de hepatite B e C. No mesmo período no ano passado foram 401 testes.