Band Vale

Junho Vermelho: Mês de conscientização alerta para a importância da doação de sangue

Campanha visa estimular a doação de sangue durante o inverno, período em que os hemocentros costumam registrar níveis mais baixos de sangue em estoque

Redação Band Vale

A campanha Junho Vermelho, criada no Brasil em 2015, tem como objetivo conscientizar a população sobre a importância da doação de sangue, especialmente durante o inverno. O mês de junho foi escolhido devido à celebração do Dia Mundial do Doador de Sangue, em 14 de junho, conforme estabelecido pela Organização Mundial da Saúde (OMS). 

Esta data homenageia Karl Landsteiner, médico e biólogo austríaco naturalizado americano, vencedor do Prêmio Nobel pela classificação do sistema ABO e descoberta do fator Rh. A campanha Junho Vermelho visa estimular a doação de sangue durante o inverno, período em que os hemocentros costumam registrar níveis mais baixos de sangue em estoque. 

Com a queda das temperaturas, aumento das férias e o crescimento no número de pessoas resfriadas, a doação de sangue se torna ainda mais crucial. Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), apenas 1,6% dos brasileiros doam sangue, enquanto o ideal seria entre 3% e 5%. Muitas pessoas ainda têm dúvidas sobre como e onde doar, quais são os requisitos para ser doador e os cuidados necessários após o procedimento.

Quem Pode Doar?

Os critérios para doação de sangue são estabelecidos pelo Ministério da Saúde (MS). Os requisitos incluem:

- Ter entre 16 e 69 anos de idade.

- Estar em boa saúde.

- Ter peso igual ou superior a 50 quilos.

- Não ter contraído AIDS, sífilis, hepatite após os 11 anos de idade ou doença de Chagas.

No momento da doação, é necessário apresentar um documento de identificação com foto. Quem fez tatuagem, maquiagem definitiva, micropigmentação ou colocou piercing deve aguardar 12 meses após o procedimento para doar sangue.

Se o voluntário estiver gripado, com influenza ou COVID-19, deve aguardar o desaparecimento dos sintomas e, dez dias depois, pode se candidatar à doação. No caso de vacinação contra a COVID-19, o tempo de espera varia: sete dias para os imunizantes Pfizer, Janssen, AstraZeneca e Pfizer bivalente, e dois dias para a Coronavac e a vacina contra a influenza.

Mais notícias

Carregar mais