BandNews FM

Capitã Cloroquina reconhece, em vídeo, que tratamento precoce não é comprovado

Mayra Pinheiro pediu ainda perguntas para que senadores aliados fizessem para ajudar em depoimento à CPI

BandNews FM 22/07/2021 • 08:18
Mayra Pinheiro reconheceu durante treinamento online que não existe eficácia comprovada nos medicamentos que ela difunde.
Mayra Pinheiro reconheceu durante treinamento online que não existe eficácia comprovada nos medicamentos que ela difunde.
Foto: Reprodução/The Intercept Brasil

O Ministério da Saúde ainda não se manifestou sobre um vídeo em que a secretária de Gestão e Trabalho, Mayra Pinheiro, aparece pedindo ajuda para formular perguntas que pudessem ser enviadas a senadores da base aliada na CPI da Pandemia. Na gravação, obtida pelo The Intercept Brasil nesta quarta-feira (21), a médica – conhecida como Capitã Coloroquina – passa por uma espécie de treinamento por videoconferência antes de ser ouvida pela comissão, em maio.

No vídeo, Mayra Pinheiro conversa com o secretário de Ciência, Tecnologia, Inovação e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde, Hélio Angotti Neto, e o pesquisador e biólogo Régis Bruni Andriolo, defensor da hidroxicloroquina – que não tem eficácia no tratamento da Covid-19.

“A gente tem um grupo que nos apoia, que reconhece o nosso trabalho, e esse grupo precisa fazer perguntas que nos ajudem no nosso discurso. Então, que perguntas eu posso dar pra esses senadores fazerem à mim. Eles chutam para eu fazer o gol.”, disse Mayra para o biólogo Régis Andriolo.

Mayra Pinheiro ainda pergunta se existiria uma bala de prata para levar à CPI e comprovar a eficácia do chamado “kit covid”. No entanto, a própria secretária e o biólogo Régis Bruni Andriolo admitem que os estudos que poderiam ser indicados não tinham metodologia adequada.

VIAGEM PARA DIFUNDIR O TRATAMENTO PRECOCE

Outros documentos obtidos pela CPI da Pandemia apontam que, no auge da crise no Amazonas, o Ministério da Saúde bancou a viagem de 11 médicos para orientar profissionais da saúde a receitar remédios sem eficácia comprovada no tratamento da Covid-19.

Á frente da operação estava exatamente a secretária de Gestão e Trabalho, Mayra Pinheiro, e, depois de alguns dias, o grupo fez um relatório que foi enviado ao secretário de Ciência, Tecnologia, Inovação e Insumos Estratégicos, Hélio Agnotti.

Um dos médicos que participaram da comitiva, Gustavo Vinicius Pasquarelli, relatou a resistência de colegas para prescrever os medicamentos do chamado “kit covid” e sugeriu a criação de tendas de tratamento precoce.

Outro médico, Luciano Dias Azevedo, apontado como responsável por elaborar a proposta de incluir a Covid na bula da cloroquina, chega a defender que enfermeiros passassem a prescrever os remédios.  

Procurado, o Ministério da Saúde não afirmou se as sugestões foram acatadas.  

  • Mayra Pinheiro
  • Capitã Cloroquina
  • CPI