BandNews FM

21 capitais cancelam festas de réveillon com medo da variante Ômicron

Levantamento da BandNews FM revela indefinição da festa apenas em capitais do Norte do país

BandNews FM 06/12/2021 • 07:00
21 capitais já decidiram cancelar festas de réveillon.
21 capitais já decidiram cancelar festas de réveillon.
Foto: Gabriel Monteiro/Secom RJ

Das 27 capitais brasileiras, 21 não vão fazer festa oficial de Réveillon, segundo um levantamento feito pela rádio Bandnews FM. São elas: Aracaju, Belém, Belo Horizonte, Salvador, Fortaleza, Manaus, Maceió, Florianópolis, Natal, Vitória, São Paulo, Recife, Rio de Janeiro, João Pessoa, Cuiabá, Campo Grande, Porto Alegre, Palmas, Teresina, São Luis, além do Distrito Federal.

A cidade de Curitiba não entra no levantamento porque não faz festa de Reveillon. A Prefeitura de Goiânia não respondeu, mas a cidade não costuma fazer festa de virada de ano.

Outras quatro capitais não responderam à reportagem: Macapá, Rio Branco, Boa Vista e Porto Velho.

Os cancelamentos das festas ocorrem em meio a notificação de casos da variante  Ômicron no Brasil. As decisões das prefeituras e governos estaduais são embasadas por conselhos científicos. Algumas cidades não vão ter celebrações pelo segundo ano consecutivo.

Entre os principais motivos alegados está a adoção de medidas que podem evitar um aumento no número de contaminados e internações, após a obtenção de bons números diante do avanço da vacinação contra a Covid-19.

Para o infectologista e colunista da BandNews FM, Alvaro Furtado, grandes festas representam um grande risco de contaminação. Ele pontua que existem diferenças entre as festas organizadas por famílias e os grandes eventos, mesmo que ao ar livre.

Tradicionalmente, os eventos contam com shows e queimas de fogos, como no caso do Rio de Janeiro, onde acontece maior festa de Réveillon do mundo. Embora a capital fluminense tenha cancelado a festa em Copacabana, o cenário ainda é incerto.

O prefeito Eduardo Paes até anunciou o cancelamento no último sábado (4), mas o governador Cláudio Castro afirmou que durante a semana, uma reunião deve ocorrer para que a decisão final sobre o assunto seja tomada.

Paes ressaltou o desafio logístico de organizar o evento em tão pouco tempo, diante da indefinição. A festa ainda não contava com patrocínio para ser custeada.

Em Florianópolis, o prefeito Gean Loureiro disse que o município não cancelou a festa pois o evento, na verdade, nunca chegou a ser anunciado.

Em Salvador, a festa também foi cancelada para não em colocar em risco os avanços de flexibilização conquistados até o momento, segundo o prefeito Bruno Reis.

Apesar do cancelamento das festas, em João Pessoa e Cuiabá estão liberados eventos privados mediante a apresentação da carteira de vacinação contra a Covid-19 ou teste negativo para o coronavírus, além de outras restrições de público.

O Distrito Federal e o Rio de Janeiro também aparecem na lista de locais que não restringiram as festas particulares.