BandNews FM

Apex abre investigação sobre possíveis “desvios de conduta” de Lourena Cid

Viagem de Lourena Cid para acampamento do 8 de Janeiro teria sido custeada pelos cofres da Agência

Rádio BandNews FM

General da reserva Mauro Lourena Cid
General da reserva Mauro Lourena Cid
Roberto Oliveira/Alerj

A Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex Brasil) informou que abriu um processo interno para investigar “possíveis desvios de conduta” do general Mauro Cesar Lourena Cid, pai do ex-ajudante de ordens de Jair Bolsonaro (PL), Mauro Cesar Barbosa Cid.

As imagens reveladas pelo portal UOL mostram Mauro Cesar Lourena na porta do quartel general, na capital federal, ao lado do diretor de investimentos da Agência, Michael Rinelli, em dezembro de 2022, no acampamento do 8 de Janeiro.

A suspeita é que a viagem tenha sido custeada pelos cofres da entidade, no valor de R$ 9.300. O período coincide com relatos da discussão de uma possível minuta golpista do ex-presidente com a cúpula das Forças Armadas.

Um ex-funcionário da Apex também teria denunciado que Lourena Cid promoveu reuniões na sede em Miami com o intuito de evitar a posse de Lula.

O general ainda teria visitado a Agência em março de 2023 para apagar documentos de computadores e celulares usados por ele.

A Apex não é um órgão estatal, mas é abastecida com recursos do Sistema "S". Por isso, é fiscalizada pelo Tribunal de Contas da União. A defesa de Lourena Cid não quis comentar o caso.

Tópicos relacionados