BandNews FM

Aquisição de app por cooperativa foi "virada de chave", diz CEO do Bibi Mob

Entidade de Araraquara-SP apostou em plataforma que repassa 95% do valor das corridas aos motoristas

Reni Ravaneli 08/02/2022 • 22:47 - Atualizado em 09/02/2022 • 10:03
Novo app completou um mês de funcionamento em Araraquara-SP
Novo app completou um mês de funcionamento em Araraquara-SP
COOMAPPA

O Bibi Mob completou na quinta-feira (3) um mês de funcionamento na cidade de Araraquara, no interior de São Paulo. Desde então, segundo dados da Cooperativa de Transporte de Araraquara (Coomappa), que administra o aplicativo, são 8,4 mil passageiros cadastrados, além de 200 motoristas ativos e outros 350 em processo de liberação.

A chegada do app à Araraquara causou grande repercussão, apesar de já estar em 67 cidades, incluindo seis capitais, e com a previsão de expansão para 172 nos próximos três meses. Em entrevista à BandNews FM, o CEO e idealizador do Bibi Mob, Leonardo Tavares, atribuiu o impacto à iniciativa ter partido de uma cooperativa, diferente dos outros lugares.

“A Coomappa, na verdade, foi a grande virada de chave, porque eles têm esse projeto: buscar melhores condições para os trabalhadores do município em si. Então, isso é possível. A virada de chave está aí nessa iniciativa dos motoristas de cada município, de empresas como a nossa ou empresas que venham a surgir ou já atuantes no mesmo seguimento se associarem a cooperativas.”, disse Tavares.

O Bibi Mob foi lançado ao público em 2019 e procurou, inicialmente, instalar-se em cidades sem concorrentes, como Uber e 99Táxi. Os contratos firmados são de exclusividade, sendo possível apenas uma franquia ou sociedade por município.

Em Araraquara, a Cooperativa de Transporte tomou a dianteira com a ajuda da Prefeitura, que mantém um programa de incentivo ao cooperativismo, chamado Coopera Araraquara, ligado à Secretaria de Trabalho e Economia Criativa e Solidária. 

Segundo a presidente da Coomappa, Kátia Anello, a Prefeitura ajudou com o lançamento, a divulgação e a concessão de um espaço provisório até que a sede da entidade fique pronta. Para o motorista de Araraquara usar o Bibi Mob, ele precisa, em primeiro lugar, ser um cooperado, pagando uma mensalidade de R$ 50 por mês.

Ao adquirir a propriedade do Bibi Mob, a cooperativa definiu que a operação não terá fins lucrativos. Assim, 95% do valor das corridas fica com os motoristas e os outros 5% são para a manutenção do app. O Bibi exige um mínimo de 85% de repasse aos prestadores de serviço.

Na Uber, segundo a própria empresa, a “taxa de serviço cobrada dos motoristas parceiros pela intermediação de viagens era fixa em 25%, mas desde 2018 ela se tornou variável para que a Uber tivesse maior flexibilidade para usar esse valor em descontos aos usuários e promoções aos parceiros. Em qualquer viagem, o motorista parceiro sempre fica com a maior parte do valor pago pelo usuário. Todos os motoristas parceiros ativos recebem semanalmente, por e-mail, um compilado sobre os seus ganhos”.

O investimento inicial da Coomappa foi de R$ 4 mil pela franquia em Araraquara e um adicional pelo sinal ativo em outras três cidades da região: Rincão, Américo Brasiliense e Santa Lúcia. No total, são mais de 300 mil pessoas cobertas. À BandNews FM, os motoristas comemoraram a novidade, prevendo que será possível continuar rodando, apesar do preço alto da gasolina.