BandNews FM

Auxílio Brasil: calendário de pagamentos é anunciado

Valor pago em novembro terá reajuste de 17% do valor do Bolsa Família; Governo espera aprovação da PEC dos Precatórios para aumentar benefício para R$ 400 mensais

BandNews FM 16/11/2021 • 11:08 - Atualizado em 16/11/2021 • 15:45
Valor do Auxílio Brasil em novembro será 17% maior do que o recebido no Bolsa Família.
Valor do Auxílio Brasil em novembro será 17% maior do que o recebido no Bolsa Família.
Foto: Agência Brasil

Os pagamentos do Auxílio Brasil, programa que substitui o Bolsa Família, começam nesta quarta-feira (17) para quem tem o Número de Identificação Social terminado em 1. O calendário de novembro continua até o dia 30, quando os beneficiários com NIS terminado em 0 terão acesso ao dinheiro.  A sistemática de pagamentos do novo programa social do governo federal foi anunciada nesta terça-feira (16).

O calendário do mês de dezembro também foi divulgado. Os pagamentos começam em 10 de dezembro para que tem NIS terminado em 1.

Os pagamentos são feitos da mesma forma que o Bolsa Família e até os cartões e senhas utilizados vão continuar valendo. Inclusive, os beneficiários do Bolsa Família passam a receber automaticamente o Auxílio Brasil, de acordo com o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães.

Beneficiários também podem baixar o aplicativo de celular Auxílio Brasil.

O novo programa social é destinado a famílias em situação de pobreza (até R$200 per capta) e extrema pobreza (até R$100) inscritas no CadÚnico, o Cadastro Único para Programas Sociais.

Para receber o benefício, é preciso ter feito a atualização do cadastro nos últimos dois anos.

Assim como o Bolsa Família, o Auxílio Brasil vai funcionar com categorias para completar a renda, seguindo a configuração de cada família. O Bolsa Família utilizava seis categorias e o Auxílio Brasil vai utilizar três.

Neste mês, os valores serão pagos com o reajuste de 17,84%, para pouco mais de 14 milhões (14,6 milhões) de famílias. Caso a PEC dos precatórios passe, o programa pode ser ampliado em dezembro para 17 milhões de famílias, com um valor mínimo de 400 reais.