BandNews FM

Biden reduz sanções contra Cuba e cubanos poderão viajar aos EUA

Programa de reunificação de famílias e um número maior de autorização de voos serão retomadas

Rádio BandNews FM 17/05/2022 • 08:57 - Atualizado em 17/05/2022 • 09:45
Biden reduz sanções contra Cuba e cubanos poderão viajar aos EUA
Biden reduz sanções contra Cuba e cubanos poderão viajar aos EUA
Foto: Reuters

O governo americano anunciou, nesta segunda-feira (16), a retirada de sanções impostas a Cuba durante os anos de Donald Trump na Casa Branca. A retomada do programa de reunificação de famílias e a permissão de voos além de Havana foram comemorados pelos cubanos, que apostam em uma melhora econômica na ilha.

Em comunicado, o Departamento de Estado dos Estados Unidos disse que as medidas apoiam “aspirações de liberdade e maiores oportunidades econômicas dos cubanos para que possam levar uma vida exitosa”.

A retomada do programa de reunificação de famílias, suspenso desde 2017, permite que residentes nos Estados Unidos ou cidadãos americanos solicitem autorização de viagem para familiares que moram em Cuba para irem ao país de Joe Biden. Os cubanos podem ainda ganhar autorização provisória para permanecerem em solo americano, com visto de trabalho, enquanto buscam a regularização no país.

Voos para outros aeroportos além de Havana, a capital cubana, também voltam a ser permitidos. Mas as viagens a turismo individual ainda estão restritas.

Durante o governo Trump, houve redução nas permissões de viagens e redução nos destinos atendidos na ilha, o que reduziu e atrapalhou o turismo em Cuba. São os turistas que sustentam parte da economia na região, principalmente após a autorização para a abertura de pequenos negócios privados na ilha.

O governo cubano disse que os Estados Unidos dão um “passo na direção certa”.

A ilha sofre há 50 anos com sanções impostas pelos americanos após a tomada de poder pelos irmãos Castro. Atualmente, o Partido Comunista permanece soberano na ilha, mas o governo é comandado por Miguel Diaz Carnel.

Cuba passa por dificuldades econômicas nos últimos anos. O país sofre ainda com os efeitos da pandemia e a redução no envio de remessas dos cidadãos que moram fora da ilha.