BandNews FM

Brasileira denuncia estupro coletivo na Índia; três são presos

Influenciadora viajava com o marido e estava em um acampamento a caminho do Nepal; Embaixada do Brasil em Nova Delhi presta assistência

BandNews FM

Influenciadora Fernanda Santos revela estupro coletivo e mostra ferimentos
Influenciadora Fernanda Santos revela estupro coletivo e mostra ferimentos
Foto: edição/reprodução

Uma brasileira que visitava a Índia denuncia ter sido vítima de um estupro coletivo no distrito de Dumka, no nordeste do país asiático. O caso aconteceu na última sexta-feira (1º) e foi denunciado nas redes sociais neste domingo (3), em um vídeo gravado por Fernanda Santos e o marido, um cidadão espanhol. 

Segundo a imprensa indiana, ambos estavam em um acampamento a caminho do Nepal, quando tiveram a barraca invadida por sete homens. Pertences do casal foram levados.

“Eles atacaram a nossa barraca, nos bateram, colocaram uma faca no nosso pescoço e estupraram a Fernanda”, afirma Vicente, que é companheiro da brasileira. Ainda durante o relato, a influencer mostra ferimentos no rosto e afirma que estava no hospital com o marido, acompanhados da polícia. 

Até o momento, dos sete suspeitos de participação no crime, três foram presos.

Fernanda Santos e o espanhol Vicente Barbera fazem viagens de moto e compartilham as experiências em um perfil nas redes sociais.

Em um vídeo postado após a repercussão do caso, o casal diz estar bem e que pretendem levar boas memórias da Índia. Segundo eles, a polícia segue na busca por outros acusados do crime e todo o suporte tem sido oferecido.

A Embaixada do Brasil em Nova Délhi, na Índia, disse que presta assistência a uma brasileira que foi vítima de estupro coletivo durante viagem ao país. Detalhes não foram divulgados em respeito a identidade da vítima, segundo a diplomacia brasileira.

O Itamaraty também conversa com a representação diplomática espanhola na Índia para acompanhar o caso.

Em uma postagem nas redes sociais, a Embaixada da Espanha afirmou que casos de violência contra mulheres não podem ser tolerados.

Tópicos relacionados