BandNews FM

Caso Miguel: mãe tem 10 dias para responder acusações de homicídio

Yasmin admitiu ter arremessado o filho em uma mala no rio Tramandaí

BandNews FM 20/08/2021 • 12:26
Miguel teria sido dopado para morrer afogado no córrego.
Miguel teria sido dopado para morrer afogado no córrego.
Foto: Reprodução

A mãe do menino Miguel, Yasmin Rodrigues, de 26 anos, tem até 10 dias para responder à Justiça as acusações de torturar e matar o filho de 7 anos. Yasmin, que está presa preventivamente, admitiu ter colocado a criança em uma mala e a atirado no rio Tramandaí em Imbé no litoral norte gaúcho no dia 29 de julho.

A criança, que está desaparecida desde então após, supostamente, ter sido torturada física e psicologicamente pela mãe e pela madrasta por meses. O menino teria sido dopado para morrer afogado no córrego. 

A companheira da mãe, Bruna da Rosa, também foi denunciada pelo Ministério Público pelos mesmos crimes. No entanto a Justiça aguarda a conclusão do laudo médico, já que ela apresenta problemas psicológicos e se encontra internada no Instituo Psiquiátrico Forense de Porto Alegre. O juiz responsável pelo caso afirmou que a chegada do laudo deve acontecer em setembro, quando será possível dar seguimento ao julgamento de Bruna. 

O Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul informou em nota que, após a manifestação das defesas, serão realizadas audiências para a tomada de depoimentos e interrogatório dos réus. Até o momento 20 testemunhas foram convocadas para depor e aguarda-se a divulgação de nomes propostos pela defesa.

As buscas pelo corpo da criança entram no vigésimo terceiro dia. Por causa das correntes marítimas, os bombeiros já procuram também em áreas do litoral sul gaúcho e contam com a ajuda de cães farejadores, escavadeiras, drones e mergulhadores profissionais.