BandNews FM

CPI ouve sócio de empresa acusada de irregularidades no Ministério da Saúde

VTCLog teria tido benefícios em contratos com a pasta; companhia pode ter ligação com o líder do governo na Câmara, Ricardo Barros

BandNews FM 05/10/2021 • 07:14 - Atualizado em 05/10/2021 • 07:15
CPI da Pandemia se encaminha para os fins dos trabalhos e recebe sócio da VTCLog nesta terça (05).
CPI da Pandemia se encaminha para os fins dos trabalhos e recebe sócio da VTCLog nesta terça (05).
Foto: Leopoldo Silva/Agência Senado

A CPI da Pandemia abre os trabalhos nesta última semana de depoimentos com o sócio da VTCLog Raimundo Nonato Brasil. O depoimento desta terça-feira (05) deve abordar suspeitas de irregularidades nos contratos firmados entre a empresa e o Ministério da Saúde, já que há indícios de favorecimento da companhia.

Raimundo Nonato conseguiu no Supremo Tribunal Federal o direito de permanecer em silêncio para não se incriminar. Mas a decisão do ministro Dias Toffoli não permite que o depoente falte ao compromisso com os senadores. O magistrado entendeu que o sócio da VTCLog participa da CPI na condição de investigado, por isso, tem direito a ser acompanhado por advogados.

A VTCLog é investigada na comissão por suspeitas em contratos firmados com o Departamento de Logística do Ministério da Saúde, comandado então por Roberto Ferreira Dias. O ex-diretor do ministério que teria pedido propina na negociação de vacinas e teria beneficiado a VTCLog em pleitos contratuais.

Raimundo Nonato deve ser questionado também sobre a atuação da VTCLog junto ao ministério e possíveis interferências do deputado federal Ricardo Barros em negócios da empresa. A companhia assinou contrato com o ministério pela primeira vez em 2018, quando Barros era ministro da Saúde do governo Michel Temer.

FIM DOS TRABALHOS

Nesta segunda-feira (04), os senadores da CPI se reuniram para discutir os últimos passos da comissão, que deve ser encerrada no fim do mês. A previsão é que o relator, senador Renan Calheiros, apresente o relatório com as conclusões dos trabalhos no dia 19 de outubro. O parece será votado no dia seguinte, 20 de outubro.

O presidente do colegiado, senador Omar Aziz, disse que uma nova convocação do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, está descartada. Segundo o parlamentar, o médico usaria à CPI de palanque. Queiroga tem sido questionado nos últimos dias por abraçar teses anti-ciência para agradar ao presidente Jair Bolsonaro.

CALENDÁRIO DA SEMANA

Na quarta-feira (06), os senadores recebem na CPI da Pandemia o diretor-presidente da Agência Nacional de Saúde Suplementar, Paulo Roberto Rebello Filho. Ele será cobrado sobre investigações da ANS contra a Prevent Senior. A operadora de planos de saúde é acusada pela difusão em massa do “kit Covid”, conjunto de medicamentos ineficazes contra a doença pandêmica. Rebello foi também chefe de gabinete do Ministério da Saúde entre 2016 e 2018, na gestão do deputado Ricardo Barros.

Por fim, na quinta-feira (07), existe a possibilidade de um dos médicos que denunciou supostas irregularidades na Prevent Senior compareça para depor.

Esta deve ser a última semana de depoimentos. Já que na próxima semana tem feriado e a previsão de entrega final do relatório da comissão é no dia 19 de setembro.