BandNews FM

Eduardo Oinegue: como treinar a legião de desempregados pela tecnologia?

Âncora avalia como o Brasil deve se preparar para suprir a onda de demissões causadas pelas inovações

Rádio BandNews FM 13/05/2022 • 15:00 - Atualizado em 13/05/2022 • 15:29

O âncora do BandNews FM No Meio do Dia e do Jornal da Band, Eduardo Oinegue, analisa que o Brasil terá de pensar de que forma vai conseguir dar novas oportunidades às pessoas demitidas por causa do avanço tecnológico. No comentário inicial desta sexta-feira (13), o âncora avaliou que o País precisa se preparar para o caminho natural de extinção de profissões com os avanços do tempo.

Oinegue citou o exemplo de Santa Catarina, onde um posto de gasolina conseguiu autorização para operar sem frentistas: “Imagina se todos os postos decidissem demitir os frentistas? São 500 mil pessoas mandadas embora, cedo ou tarde isso vai acontecer, seja por outras ações desse tipo ou pelo avanço da tecnologia”.

Segundo o jornalista, outras profissões tradicionais, como operador de caixa, porteiro e cobrador de ônibus, serão afetadas também, criando assim uma onda de demissões no Brasil. Oinegue indagou como essas pessoas serão realocadas no mercado de trabalho: “Cada um que perder seu emprego terá que dar seu jeito para colocar comida na mesa, mas, enquanto país, como resolveremos essa questão?”

Eduardo Oinegue destacou que essa onda de demissões vai acontecer, e reposicionar esses profissionais é fundamental para o crescimento do Brasil. Especialistas apontam que aprimorar o ensino profissionalizante é fundamental, mas além disso, segundo o âncora do BandNews FM no Meio do Dia, é primordial melhorar o ensino básico e médio para que as próximas gerações sejam mais preparadas “Esse nó que passa pela educação, nós como país estamos devendo muito”

Eduardo Oinegue concluiu dizendo que essa questão no Brasil não se resolve em um passe de mágica, como pregam os candidatos neste ano eleitoral, mas se trata de um caminho longo: “Temos um enorme desafio para enfrentar, se crescermos economicamente, essa onda de desemprego será suprida pela geração de outros empregos, porém, para isso, temos que qualificar com ensino à população”