Notícias

Élcio Franco nega boicote à CoronaVac e afirma não saber sobre gabinete paralelo

Ex-secretário-executivo do Ministério da Saúde depôs na CPI da Covid-19

Rádio BandNews FM 09/06/2021 • 15:36 - Atualizado em 09/06/2021 • 20:29
Élcio Franco nega compra de cloroquina para Covid-19 e CPI aprova novos depoimentos
Élcio Franco nega compra de cloroquina para Covid-19 e CPI aprova novos depoimentos
Sérgio Lima

O ex-secretário executivo do Ministério da Saúde na gestão de Eduardo Pazuello, Élcio Franco, disse que não agiu para interromper as tratativas com a Sinovac para a compra de doses da CoronaVac. 

Hoje, ele prestou depoimento na CPI da Covid-19. 

Ao longo desta quarta-feira (09), o ex-braço direito de Pazuello respondeu questionamentos dos senadores. 

O atual integrante do Ministério da Casa Civil também negou saber sobre um gabinete paralelo que orientava o presidente Jair Bolsonaro. 

Durante a reunião, foi mostrado um vídeo de uma coletiva de imprensa antiga coordenada por Élcio Franco, em que ele falava sobre o chamado tratamento precoce com medicamentos com ineficácia contra o coronavírus. 

Ao final do vídeo, Renan Calheiros fez alguns questionamentos, dentre eles, sobre a tese da imunidade de rebanho.  

No entanto, Élcio negou que o assunto tivesse sido debatido no Ministério.

A CPI aprovou também a convocação de oito novas testemunhas.  

Entre os nomes estão o do deputado federal Osmar Terra e do auditor do Tribunal de Contas da União, Alexandre Figueiredo Marques, que é suspeito de ter produzido a nota que alegava existir uma supernotificação de mortes por COVID-19 no Brasil. 

  • Política
  • CPI
  • pandemia
  • coronavírus