BandNews FM

Facebook retira do ar transmissão de Bolsonaro que associa vacinas com Aids

É a primeira vez que a rede social restringe uma publicação do presidente

BandNews FM 25/10/2021 • 07:41 - Atualizado em 25/10/2021 • 10:13
Facebook retira do ar transmissão de Bolsonaro acusada disseminar de fake news.
Facebook retira do ar transmissão de Bolsonaro acusada disseminar de fake news.
Foto: Reprodução/Facebook

O Facebook retirou do ar neste domingo (24) a transmissão ao vivo feita pelo presidente Jair Bolsonaro na última quinta-feira (21) em que ele associa a vacina contra a Covid-19 com casos de Aids. É a primeira vez que a rede comandada por Mark Zuckerberg decide restringir conteúdo do presidente.

Especialistas desmentiram a declaração de Bolsonaro e a chamaram de fake news. Segundo os pesquisadores, não há qualquer relação entre o imunizante e a doença. Pela teoria falsa, as vacinas produzidas com adenovírus facilitariam a infecção pelo HIV.

O vídeo também foi retirado do Instagram, que é comandado pelo Facebook, mas ainda está disponível no Youtube, representado pelo Google.

Um porta-voz da rede social disse à Folha de S.Paulo que a transmissão descumpriu as políticas da companhia. Não são permitidas alegações de que as vacinas de Covid-19 provocam mortes ou doenças graves.

O presidente tem criticado as redes sociais por conta da retirada de conteúdos falsos sobre medicamentos ineficazes contra a Covid-19. O YouTube, o Twitter e o Facebook já retiraram do ar postagem em que Bolsonaro defendia a hidroxicloroquina.

Pelas redes sociais, Bolsonaro ainda não se pronunciou sobre a retirada da live do Facebook. Mas um dos filhos do presidente, o vereador Carlos Bolsonaro, postou notícias que “comprovariam” as alegações do pai e criticou a imprensa.