BandNews FM

Festa com 600 pessoas é interditada em Osasco/SP; local não possuía janelas ou saídas de incêndio

Além do descumprimento do isolamento social, mais da metade das pessoas não faziam uso de máscaras

Redação 09/05/2021 • 11:29
Os fiscais tiveram dificuldades para dispersar a multidão
Os fiscais tiveram dificuldades para dispersar a multidão
Foto: Reprodução

Cerca de 600 pessoas foram flagradas em uma balada na cidade de Osasco, na Grande São Paulo, na madrugada deste domingo (9).

O grupo lotava um galpão do bairro Rochdale, quando os agentes da força-tarefa de combate às aglomerações chegaram ao local, por volta das 2h da manhã. O estabelecimento não possuía janelas ou qualquer ventilação natural, além de não contar com saídas de emergência ou extintores de incêndio.

Os fiscais tiveram dificuldades para dispersar a multidão e precisaram usar megafones. Além do descumprimento do isolamento social, mais da metade das pessoas não faziam uso de máscaras de proteção.

O galpão foi autuado, interditado e lacrado pelos agentes. Diante da quantidade de irregularidades, o funcionamento do local deve ser cassado. A multa ao responsável pela festa pode passar de R$ 2 milhões.

Quatro pessoas, apontadas como envolvidas com a balada, foram levadas à delegacia para prestar depoimento.

Flagrante na capital

Já na Zona Sul da capital paulista, outra festa com 120 pessoas foi interrompida pelas autoridades. A casa noturna também não possuía saídas de emergência ou extintores de incêndio. Os jovens presentes no local compartilhavam narguilés (cachimbos d’água utilizados para fumar tabaco aromatizado) e copos de bebida.

Três pessoas envolvidas com a organização do evento foram conduzidas para prestar depoimento na delegacia.

Estado de SP ultrapassa os 100 mil óbitos por Covid-19

As aglomerações ocorrem no fim de semana em que São Paulo ultrapassa as 100 mil mortes por coronavírus. Com 660 mortes por Covid-19 registradas neste sábado (8), o estado mais populoso do país chegou a 100.649 vidas perdidas para a doença desde o início da pandemia, segundo dados divulgados pela Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade).

Acompanhe: 

Imagens: BandNews TV