BandNews FM

Fiocruz mostra redução nos casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave; patamar é o mais baixo desde o início da pandemia

O coronavírus é responsável por 96% das contaminações de SRAG

BandNews FM 30/09/2021 • 14:24
O coronavírus é responsável por 96% das contaminações de SRAG
O coronavírus é responsável por 96% das contaminações de SRAG
Foto: Agência Brasil

O Boletim InfoGripe, divulgado pela Fundação Oswaldo Cruz nesta quinta-feira (30), apontou sinal de estabilidade no número de casos de pacientes com Síndrome Respiratória Aguda Grave no país. Segundo a Fiocruz, o Brasil está no mais baixo patamar da doença desde o início da pandemia.

A análise mostrou que apenas quatro estados e o Distrito Federal registraram sinal de crescimento na tendência de longo prazo até a semana passada: Bahia, Espírito Santo, Pará e Rondônia. Já a cidade de Belo Horizonte, em Minas Gerais, apresentou indícios de crescimento brusco da doença, o que pode estar associado a alterações no fluxo de notificações e ao crescimento na estimativa de casos na população idosa.

Quatorze estados apresentam sinal de queda: Acre, Amapá, Ceará, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Paraná, Rio Grande do Sul, Roraima, São Paulo, Tocantins e Rio de Janeiro. No Rio, a queda se concentra na população acima de 70 anos, ao contrário do que aconteceu no inverno.

Atualmente, cerca de 96% dos casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave correspondem a infecções pelo coronavírus.

A pesquisa da Fundação mostrou ainda um aumento no número de casos confirmados de vírus sincicial respiratório, o que aconteceu em todas as regiões do país, com destaque para o Sul, Centro-Oeste e Sudeste, que tiveram a maior incidência acumulada até o momento. Para a Fiocruz, o crescimento pode ter ocorrido por causa do relaxamento das medidas de distanciamento.

  • Brasil
  • Saúde
  • Covid-19