Notícias

Homem invade creche com facão e mata três crianças e duas mulheres em SC

Ataque aconteceu em escola de Saudade, no oeste catarinense; crianças tinham menos de 2 anos

Da Redação 04/05/2021 • 11:58 - Atualizado em 04/05/2021 • 16:27

Um jovem de 18 anos invadiu uma escola municipal de educação infantil com um facão, na manhã desta terça-feira (4) e matou ao menos três crianças e dois adultos na cidade de Saudades, no oeste de Santa Catarina, a 600 km de capital Florianópolis. As informações são da BandNews TV, BandNews FM e da Rádio Bandeirantes.

A creche municipal atende crianças de 6 meses a 2 anos. Entre as vítimas estão uma professora e uma funcionária. Segundo a Secretaria de Segurança Pública do Estado, o autor do ataque também desferiu golpes contra o próprio pescoço, além de abdome e tórax. Ele foi encaminhado para o hospital da cidade de Chapecó, e não tinha passagens anteriores pela polícia.

As identidades do autor e das vítimas ainda não foram reveladas. Ao menos uma criança está hospitalizada em estado grave. 

De acordo com o delegado Jerônimo Marçal, o homem de 18 anos invadiu a Escola Municipal Infantil Pró Infância Aquarela por volta das 10h da manhã. Ao ser abordado por uma das professoras na entrada da creche, o jovem a atacou com golpes de facão nas costas. 

A professora chegou a correr para dentro da escola, para uma das salas em que estavam as quatro crianças e a auxiliar de classe. Além da professora e da auxiliar, o jovem matou três das crianças; a quarta criança foi transferida de helicóptero para Chapecó e seu estado de saúde, até o começo da tarde, era estável.

Havia entre 20 e 30 crianças na creche no momento do ataque, todas com menos de 2 anos, além de cinco professoras e as auxiliares de sala. As professoras chegaram a trancar as salas e segurar as portas, em uma tentativa de proteger as crianças do agressor.

Com os gritos de socorro das professoras e funcionárias, os vizinhos correram para a escola para conter o agressor. Neste momento, ele tentou suicídio com o corte no pescoço. Ele foi transferido para o hospital de Chapecó.

“É um rapaz aparentemente comum, vida normal, família normal. Uma equipe da Polícia Civil fará a análise do computador dele, e outra equipe foi deslocada para o local de trabalho dele, em uma tentativa de entender a motivação”, afirmou o delegado Jerônimo Marçal Ferreira, da comarca da Pinhalzinho. “Saudades é uma cidade muito tranquila, pequena, com cerca de 10 mil habitantes. Nem furto tem”, relatou o delegado.

O delegado afirmou que o ataque foi premeditado. “Ele se preparou para fazer o que fez. Mas não era uma preparação sofisticada. Ele chegou de bicicleta, com uma mochila nas costas, e atacou a primeira professora quando ela foi falar com ele”, disse Ferreira. “Não há sinais de que alguma outra pessoa colaborou com ele de alguma forma, mas estamos investigando. O que temos, por enquanto, é um fato isolado", afirmou.

A governadora em exercício de Santa Catarina, Daniela Reinehr, declarou luto oficial de três dias no Estado.

Ameaçou bombeiros durante o socorro

Em entrevista à Rádio Bandeirantes, o tenente coronel Parizoto, comandante do batalhão do Corpo de Bombeiros de Chapecó, cidade próxima de Saudades, afirmou que o agressor conhecia as vítimas e tinha conhecimento dos horários da creche.

“Prestamos os primeiros socorros e o conduzimos até o hospital. A cidade de referência [para atendimento] é Pinhalzinho, já que não tem hospital na cidade. Durante o deslocamento, a todo instante, ele seguiu ameaçando a vida dos nossos bombeiros. Então o que ouvi da equipe que estava no local e que o atendeu são relatos de que é uma pessoa fora da normalidade do ser humano”, afirmou Parizoto.

De acordo com o comandante, o homem tentou suicídio quando outras pessoas chegaram na creche para conter o ataque.

  • saudade
  • creche
  • ataque
  • santa catarina