BandNews FM

Pelo menos nove estados não adotarão redução no intervalo entre doses da Pfizer

Ministério da Saúde confirma que o intervalo entre aplicações será reduzido de 12 para 8 semanas a partir desta quarta (15)

Rádio BandNews FM 15/09/2021 • 12:47 - Atualizado em 15/09/2021 • 22:01
Ministério da Saúde confirma a antecipação do intervalo entre aplicação de doses da vacina da Pfizer
Ministério da Saúde confirma a antecipação do intervalo entre aplicação de doses da vacina da Pfizer
Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

O Ministério da Saúde confirma a antecipação do intervalo entre aplicação de doses da vacina da Pfizer de 12 para 8 semanas a partir de hoje. Segundo o Governo Federal, o não cumprimento do cronograma pode causar problemas no envio de novos lotes de vacinas para estados e municípios.

A Pasta não informou qualquer modificação no intervalo entre as doses da AstraZeneca. Havia previsão de que o tempo entre a primeira e a segunda dose fosse reduzido também de 12 para 8 semanas.

Apesar das mudanças anunciadas pelo Ministério da Saúde, diversos estados não irão adotar a redução do intervalo entre aplicação de doses da Pfizer.

SÃO PAULO

A Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), informa que o intervalo entre as doses da vacina da Pfizer permanece sendo de 12 semanas, seguindo documento técnico da campanha de vacinação contra a Covid-19, 22ª atualização, da Secretaria de Estado da Saúde.

BRASÍLIA

Em Brasília, a imunização com doses da Pfizer foi adiantada no início do mês para quem tinha a segunda dose agendada até o dia 24 de setembro. A medida foi adotada antes da data prevista pelo Ministério da Saúde.

RIO DE JANEIRO

O governo do estado afirma que a antecipação só seria possível se a capital fluminense tivesse 4 milhões de doses da Pfizer disponíveis. Como o cenário não é esse, está descartada a possibilidade de reduzir o intervalo, que segue sendo de 90 dias. A prioridade continua sendo a aplicação da dose de reforço.

MINAS GERAIS

As autoridades de Minas Gerais afirmaram que não irão antecipar o intervalo entre doses da Pfizer. Dessa forma, fica mantida a vacinação com espaço de 90 dias entre as doses.

ESPÍRITO SANTO

Em todo o estado do Espírito Santo, incluindo a capital Vitória, o intervalo continua de 10 semanas para a Pfizer. Não há previsão para mudanças.

BAHIA

A Secretaria Estadual de Saúde da Bahia disse que vai adotar as medidas indicadas pelo PNI. No entanto, destacou que a redução do tempo de aplicação de 12 para 8 semanas só vai acontecer se houver o envio das doses no tempo estipulado.

PARAÍBA

Na Paraíba, o intervalo continua de 90 dias para a aplicação de doses Pfizer. Não há previsão para modificação do intervalo.

CEARÁ

Segundo a Secretaria de Saúde do Ceará, não foi recebido nenhum informe do Ministério da Saúde sobre redução no intervalo da vacina da Pfizer. Por isso, o tempo entre doses continua o mesmo: 90 dias.

PARANÁ

A Secretaria de Estado da Saúde do Paraná ainda não publicou nenhuma nota técnica ou resolução sobre a redução do intervalo de aplicação de vacinas da Pfizer. Em Curitiba, a Secretaria Municipal da Saúde, desde a semana passada, tem adiantado em alguns dias a aplicação da segunda dose da vacina, conforme disponibilidade de imunizantes em estoque.

RIO GRANDE DO SUL

Em Porto Alegre, o intervalo para aplicação de doses da Pfizer foi reduzido de 10 para 8 semanas. A medida foi tomada antes da determinação do Ministério da Saúde. Já o governo gaúcho disse que redução de intervalo depende do envio antecipado das remessas pelo Ministério da Saúde.

GOIÂNIA

Goiânia não vai reduzir o intervalo de aplicação entre as doses da Pfizer. A Secretaria Municipal de Saúde alega que, por ora, não há doses suficientes para a antecipação. Hoje o intervalo para aplicação de doses da Pfizer é de 90 dias.

MANAUS

Ainda não há nota técnica e/ou informativa prevendo a redução no intervalo das aplicações da vacina da Pfizer. Portanto, as autoridades de Manaus seguem aplicando o imunizante com 84 dias entre as doses.

  • Brasil