BandNews FM

Ministro classifica 1º dia do Enem como um sucesso; abstenção fica em 26%

Enem de 2021 teve o menor número de participação dos últimos anos, dos 3,1 milhões de inscritos, 800 mil não compareceram

BandNews FM 22/11/2021 • 06:38 - Atualizado em 22/11/2021 • 07:14
Ministro da Educação afirma que primeiro dia de provas do Enem foi um sucesso e não se preocupa com abstenção.
Ministro da Educação afirma que primeiro dia de provas do Enem foi um sucesso e não se preocupa com abstenção.
Foto: Fábio Pozzebom/Agência Brasil

O Ministro da Educação, Milton Ribeiro, disse que o primeiro dia de provas do Enem foi um sucesso e destacou o que considerou a baixa taxa de abstenção. Segundo dados preliminares do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Anisio Teixeira (Inep), divulgados neste domingo (21), revelam que 26% dos estudantes inscritos não compareceram. No próximo domingo (28), os estudantes voltam aos locais do exame para o segundo dia de provas, respondendo questões de matemática e ciências da natureza.

Milton Ribeiro concedeu uma entrevista em Brasília ao final das provas linguagens, ciências humanas e a redação para fazer um balanço dos testes. O ministro afirmou que “toda a narrativa de partidos de oposição, e até meios de comunicação, sobre uma possível interferência na prova, não tinha cabimento”. Nas últimas semanas, servidores concursados do Inep acusaram Danilo Dupas, presidente do órgão organizador do Exame Nacional do Ensino Médio, de assédio moral e de permitir a interferência e censura do governo federal em questões da prova.

Segundo o ministro, caso houvesse interferência, algumas questões não estariam na prova, mas ele não especificou de que itens falava.

Ribeiro também disse que o Enem foi seguro e cumpriu os prazos necessários para as matrículas em universidades e programas de assistência estudantil. Ainda sobre a abstenção de cerca de 800 mil inscritos, Ribeiro afirmou ser mais importante olhar para aqueles que foram aos locais de prova, mesmo em um contexto de pandemia. Neste ano, 3,1 milhões de pessoas estavam aptos a fazerem a prova.

Os dados finais do levantamento estatístico de 2021 será divulgado nesta segunda (22).

Na edição de 2020, 52,3% dos inscritos não compareceram. A série histórica também registrou 22,9% de faltosos em 2019, 24,7% em 2018, 30,1% em 2017, 30,4% em 2016, 25,7 em 2015, 29,3 em 2014, 27,4 em 2013, 27,1 em 2012, 25,7 em 2011, 26,7 em 2010 e 38,1 em 2009.

Para Danilo Dupas, o número deste ano demonstra que mesmo em pandemia o comparecimento foi bom. O presidente do Inep também disse que intercorrências pontuais por falta de energia elétrica em locais de provas serão resolvidas sem prejuízo dos estudantes. Em janeiro, nos dias 9 e 16, haverá a reaplicação das provas.

Entre os dias 29 de novembro e 3 de dezembro, inscritos que enfrentaram problemas no primeiro dia do exame devem pedir a reaplicação pela Página do Candidato.

QUESTÕES

Professores de cursinhos preparatórios que resolveram as questões avaliaram a prova deste domingo (21) como contemporânea é bem elaborada.

O tema da redação foi: "Invisibilidade e registro civil: garantia de acesso à cidadania no Brasil". O assunto foi elogiado por professores, embora tenha sido alvo de reclamações por parte dos estudantes, que nas redes sociais consideraram o tema proposto complexo.