BandNews FM

Mônica Bergamo: Senado vota últimas indicações de Bolsonaro para o Judiciário

Senadores estão em esforço concentrado para votar indicações que precisam passar pelo crivo dos parlamentares

BandNews FM

O Senado vota nesta terça-feira (22) as últimas indicações do presidente Jair Bolsonaro para órgãos do Judiciário. Informações da colunista da BandNews FM Mônica Bergamo apontam que as votações são simbólicas e não devem encontrar resistência entre os senadores.

Para o Conselho Nacional de Justiça, deve ser reconduzido ao cargo de conselheiro o advogado Luiz Fernando Bandeira de Mello. Já no Conselho Nacional do Ministério Público, o advogado Engels Augusto Muniz também ganhará um novo mandato.

Na avaliação de pessoas ouvidas pela colunista da BandNews FM, Engels teve atuação importante para frear a Operação Lava Jato com decisões contrárias aos procuradores de Curitiba no CNMP.

O Senado também deve votar a indicação dos desembargadores Paulo Sérgio Domingues, do Tribunal Regional Federal da 3ª Região, e Messod Azulay, do Tribunal Regional Federal da 2ª Região, para vagas no Superior Tribunal de Justiça.

Fontes da colunista avaliam que as indicações podem ser consideradas técnicas, já que o presidente não levou em conta a opinião do ministro do Supremo Tribunal Federal Kassio Nunes Marques, indicado por Bolsonaro, no momento da escolha dos novos ocupantes do STJ. O magistrado advogou por outros nomes que foram preteridos.

O Senado Federal se comprometeu com um esforço concentrado até o fim do mês de novembro para votar indicações pendentes na casa. São diferentes nomes para agências reguladoras e cargos no exterior. No novo governo, alguns nomes encontram resistência e indicações para embaixadas e consulados podem ser atrasadas.