BandNews FM

Presidente da Petrobras afirma que não houve mudança na política de preços da companhia

A declaração ocorreu no mesmo dia em que Jair Bolsonaro fez críticas a alta do valor da gasolina

BandNewsFM 27/09/2021 • 19:47 - Atualizado em 27/09/2021 • 20:57
Já em relação ao diesel, a Petrobras recebe cerca de R$ 2,49 por litro. Segundo
Já em relação ao diesel, a Petrobras recebe cerca de R$ 2,49 por litro. Segundo
Foto: Cleia Viana/Agencia Brasil

O presidente da Petrobras, Joaquim Silva e Luna, descartou mudanças na política de preços da companhia, em entrevista coletiva convocada nesta segunda-feira (27).

A declaração de Joaquim Silva e Luna ocorreu no mesmo dia que o presidente da República Jair Bolsonaro fez críticas a alta do valor da gasolina. A diretoria da estatal informou que a participação da empresa no preço do litro do combustível não passa de R$ 2.

Já em relação ao diesel, a Petrobras recebe cerca de R$ 2,49 por litro. Segundo levantamento apresentado durante a agenda, outras taxas, como impostos federais e estaduais, acabam influenciando composição dos preços dos combustíveis na bomba.

De acordo com Joaquim Silva e Luna, a estatal é responsável pela produção e refino do combustível, e que as demais etapas do processo estão relacionadas ao governo federal e ministérios.

No entanto, o diretor-executivo de comercialização e logística da companhia, Cláudio Mastella, afirmou que mudanças nos preços estão sendo analisadas. 

O presidente da Petrobras também ressaltou que o valor do petróleo Brent segue sendo monitorado.

Questionado sobre um possível subsídio aos preços do gás de cozinha, Silva e Luna voltou a afirmar que o assunto não cabe a companhia, mas sim ao governo.

A crise hídrica enfrentada pelo país também foi abordada durante a entrevista.

A diretoria da estatal ressaltou que a empresa vem, desde de 2020, agindo para ampliar a oferta de gás para termelétricas.

Entre as ações, estão a ampliação do terminal de gás natural liquefeito do Rio de Janeiro e a interligação das Rotas 1 e 2.

Atualmente, segundo a direção, as termelétricas da Petrobras representam cerca de 3% da matriz energética do país. 

Segundo o presidente Joaquim Silva e Luna, nos últimos 12 meses a Petrobras triplicou a oferta de gás para termelétricas.

  • Política
  • Brasil
  • notícias