BandNews FM

Rio vai receber mais vacinas contra a Covid-19

Com o novo lote, o calendário de imunização da capital fluminense não será suspenso

BandNews FM 03/08/2021 • 21:43 - Atualizado em 03/08/2021 • 22:02
Apenas de vacinas da Pfizer, está prevista a chegada de 17 milhões de doses até o dia 22 de agosto.
Apenas de vacinas da Pfizer, está prevista a chegada de 17 milhões de doses até o dia 22 de agosto.
Foto: Tânia Rego/Agência Brasil

O estado do Rio de Janeiro deve receber novas doses da vacina contra a Covid-19 ainda na noite desta terça (3). Com isso, o calendário de imunização da cidade do Rio não será suspenso nesta quarta-feira (4).

Segundo o secretário Municipal de Saúde, Daniel Soranz, cerca de 278 mil doses serão entregues pelo Ministério da Saúde.

Pelas redes sociais, ele tinha criticado o Governo Federal por armazenar 12 milhões e 900 mil doses, que ainda não foram entregues aos estados.

Mas, segundo o secretário, a pasta se comprometeu a entregar novas doses nesta terça (3) e também na sexta-feira (6), quando o estoque municipal acabaria novamente.

Na tarde desta terça-feira (3), Daneiel Soranz e o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, participaram de um evento no Complexo da Maré, na Zona Norte do Rio, para apresentar o balanço da vacinação em massa realizada na região.

Queiroga afirmou que o Ministério da Saúde vai distribuir um total de 120 milhões de doses de vacinas até setembro.

Ainda de acordo com Queiroga, todos os adultos do país vão estar vacinados com a primeira dose até setembro e 50% deles já estarão com o esquema vacinal completo.

Apenas de vacinas da Pfizer, está prevista a chegada de 17 milhões de doses até o dia 22 de agosto.  

Na Maré, a Secretaria Municipal de Saúde realiza uma busca ativa dos moradores que ainda não se imunizaram até esta quarta (4). Cerca de 33 mil e 700 adultos já foram vacinados, o que corresponde a mais de 90% do público-alvo da ação. O objetivo da vacinação em massa é realizar estudos relativos à transmissão do vírus e aos efeitos da imunização nas favelas.

Marcelo Queiroga afirmou que a ação pode ajudar a orientar a campanha de imunização nacional e ressaltou a necessidade da segunda dose para ajudar a conter as variantes do coronavírus.

Procurado sobre a distribuição das vacinas, o Ministério da Saúde disse que está prevista uma nova remessa nessa semana. A pasta afirmou, ainda, que as vacinas, após serem entregues ao governo federal, passam por um processo de triagem e rotulagem realizado no menor tempo possível. Depois, a pasta se reúne com representantes dos estados e municípios para definir a estratégia de vacinação. Só depois desse processo, segundo o Ministério da Saúde, a operação logística é montada para que os lotes cheguem aos estados em até 48 horas.

  • Vacinas