BandNews FM

SP: Dois medicamentos utilizados para tratamento da hipertensão estão em falta em diversos postos da Capital

Anlodipino e Losartana são indicados para pacientes com hipertensão ou que enfrentam algum caso de insuficiência cardíaca

Central de Ouvintes Ricardo Boechat 19/11/2021 • 08:34 - Atualizado em 19/11/2021 • 08:37
Falta de medicamentos de uso contínuo atinge várias Unidades Básicas de Saúde de São Paulo
Falta de medicamentos de uso contínuo atinge várias Unidades Básicas de Saúde de São Paulo
Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Pacientes reclamam da falta de medicamentos nos postos de saúde de São Paulo.

A “Central de Ouvintes Ricardo Boechat” recebeu queixas de desabastecimento de remédios para o controle de pressão alta.

A falta de medicamentos de uso contínuo atinge várias Unidades Básicas de Saúde de São Paulo.

Quem precisa de remédio para o controle da hipertensão, por exemplo, tem enfrentado dificuldades para seguir com o tratamento.

O Anlodipino, de cinco e 10 miligramas, e o Losartana Potássica de 50 miligramas estão com o estoque zerado em postos da cidade.

O ouvinte João Geraldo dos Santos conta que foi a quatro UBSs da região de Parelheiros e Interlagos, na zona sul, mas não encontrou o que precisava.

Na UBS Colônia, que eu pego todo mês, tenho ido há duas semanas, mas não tem os remédios. Já estive na USB Jardim Silveira, Parelheiros, Interlagos e não acho. No meu caso, não consigo comprar, porque estou desempregado”, desabafa.

O Anlodipino e o Losartana são indicados para pacientes com hipertensão ou que enfrentam algum caso de insuficiência cardíaca.

Os medicamentos atuam reduzindo os riscos de acidente vascular cerebral e de ataques cardíacos, oferecendo mais tranquilidade e qualidade de vida para os pacientes.

Outros ouvintes relataram à BandNews FM que esses remédios também estão em falta na UBS Jardim Joamar, na zona norte da capital paulista.

O produtor de eventos Márcio da Silva Barbosa verificou o aplicativo “Aqui tem Remédio”, da Prefeitura de São Paulo, e nenhum posto de saúde da região de Santana tem a oferta do Anlodipino.

“Já procurei em vários postos, como na Brás Leme, Chora Menino e Parque Peruche, mas não tem nem previsão de chegada”, reclama.

Procurada, a Secretaria Municipal da Saúde informa que realizou a compra do medicamento Anlodipino e a entrega está prevista para a próxima semana, com a distribuição imediata em toda a rede.

A pasta ainda disse que o medicamento Losartana Potássica está em processo de compra, porém não deu um prazo para a conclusão dessa etapa.