BandNews FM

Suspeito de matar o galerista Brent Sikkema planejou o crime

Cubano Alejandro Triana Prevez esteve outras duas vezes no imóvel do americano

BandNews FM

Cubano Alejandro Triana Prevez esteve outras duas vezes no imóvel do americano
Cubano Alejandro Triana Prevez esteve outras duas vezes no imóvel do americano
Foto: reprodução
Topo

O cubano Alejandro Triana Prevez, suspeito de matar a facadas o galerista americano Brent Sikkema, planejou o crime por um ano, segundo a investigação da Polícia Civil.

A apuração aponta que Prevez esteve na casa da vítima, no Jardim Botânico, na Zona Sul do Rio de Janeiro, outras duas vezes. Nas ocasiões, o suspeito enviou fotos ao ex-marido da vítima, Daniel, suspeito de encomendar o crime.

Prevez havia trabalhado como segurança em uma residência comprada por Brent em Cuba, a pedido do ex-marido. Segundo os investigadores, a provável motivação do crime teria sido um desentendimento entre Brent e Daniel sobre o pagamento da herança, já que o ex-marido havia sido retirado da lista de beneficiários em uma nova versão do testamento, feita em maio de 2022.

No documento, Brent destinou US$1 milhão ao primeiro marido, Carlos. O restante ficou para os familiares e a maior parte foi destinada ao filho.

Tópicos relacionados