BandNews FM

Vale é condenada a pagar R$ 1 milhão por cada trabalhador morto em Brumadinho

131 dos 258 funcionários que morreram devem receber a quantia entregue as famílias, mas a empresa ainda pode recorrer

10/06/2021 • 16:44
Desastre de Brumadinho, MG
Desastre de Brumadinho, MG
Foto: Agência Brasil / Antonio Cruz

A mineradora Vale é condenada a pagar uma indenização de R$ 1 milhão às famílias de cada funcionário morto no rompimento da barragem da Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho, em Minas Gerais.

Na sentença desta quinta-feira (10), a juíza Viviane Célia Ferreira Ramos Correa, da 5ª Vara Regional do Trabalho, considerou o perigo ao qual a empresa expôs os trabalhadores, colocando-os próximos de uma barragem com níveis de risco de ruptura 20 vezes maiores do que o máximo aceito por critérios internacionais.

A tragédia que ocorreu em 2019 resultou em 270 mortos, sendo 258 trabalhadores da empresa, além de destruir casas e propriedades rurais da região.

Segundo a juíza, a indenização é "para reparação do dano-morte" e deve ser recebida por espólios ou herdeiros das vítimas que de acordo com o Sindicato dos Trabalhadores somam 131 pessoas que tiveram contato direto com a Vale.

A juíza ainda falou que a Vale tem culpa de “Grau Gravíssimo”.

O rio Paraopeba, afluentes do São Francisco, ainda sofre com os danos causados pelo deslizamento da lama.

Procurada pela BandNews FM, a Vale informou que ainda irá analisar a decisão judicial.

  • Brumadinho