Notícias

Banheiros da Rodoviária do Rio ainda não foram reabertos após obras

Sanitários gratuitos deviam ser entregues em dezembro passado

BandNews FM

Banheiros gratuitos ainda estão fechados
Banheiros gratuitos ainda estão fechados
Ouvinte BandNews FM

Um ano depois do anúncio das obras nos banheiros gratuitos da Rodoviária do Rio, na Região Central da cidade, os sanitários ainda não foram reabertos para uso dos passageiros.

Em abril passado, o presidente da Coderte, braço do Governo responsável pelos terminais rodoviários, sinalizou que as obras seriam em parceria com a Empresa de Obras Públicas do Rio (Emop). Meses depois, a promessa feita à BandNews FM era que elas teriam o pontapé inicial em agosto e seriam finalizadas em dezembro de 2023.

Segundo a empresa contratada pela Emop para as intervenções, a Nolasco Construções, toda a reforma foi concluída no início de março deste ano, com três meses de atraso. A Nolasco argumenta que houve a troca da tubulação por causa de vazamento de esgoto, além de reparos na sala VIP da empresa 1001, que fica embaixo do piso dos sanitários. As obras custaram R$ 427.636 aos cofres públicos.

Mas, na prática, os banheiros gratuitos ainda estão fechados. A concessionária responsável pela manutenção dos sanitários, a Viamil, mantém o local isolado com faixas indicando a continuidade da interdição, que se arrasta desde o fim de 2021.

A Viamil foi alvo de questionamentos da Coderte sobre o motivo para manter a interdição do boxe dedicado a pessoas com necessidades especiais e respondeu que iria viabilizar o acesso.

Com os banheiros gratuitos masculino e feminino fechados, os passageiros podem apresentar o ticket de viagem para não pagar pelo uso dos sanitários que estão abertos. No entanto, o benefício não é divulgado, e muitos passageiros acabam pagando a tarifa.

A manicure Alice Pinheiro usou a rodoviária por dois dias para uma viagem a Minas Gerais. Ela desconhecia a gratuidade e pagou quatro vezes para utilizar o banheiro em dois dias.  

"Eu acho um absurdo. A gente já paga uma passagem e um imposto caríssimo para o banheiro custar R$ 3."

Enquanto isso, a Viamil lucrou R$ 299.322 em fevereiro deste ano com os acessos pagos. A Coderte recebeu uma fatia de R$ 33.766 do total.  

Por causa da falta de banheiros gratuitos, no ano passado, a Justiça do Rio determinou que pelo menos metade dos sanitários da rodoviária fosse gratuita para os passageiros com viagens no dia de uso. A decisão citou reportagens da BandNews FM e estabeleceu uma multa de até 10 mil reais em caso de descumprimento.

A reportagem procurou a Coderte e a Viamil para entender o motivo do fechamento, mas não teve retorno. 

Tópicos relacionados