Notícias

Calendário de vacinação infantil é retomado no Rio

Cidade registrou baixa adesão do público de 11 anos

Andrezza Buzzani 26/01/2022 • 14:23
Cidade do Rio recebeu 100 mil doses da CoronaVac e outras 50 mil da Pfizer
Cidade do Rio recebeu 100 mil doses da CoronaVac e outras 50 mil da Pfizer
Beth Santos/Prefeitura do Rio

A Prefeitura do Rio retomou o calendário de vacinação infantil na cidade. Nesta quarta-feira (26), meninos e meninas de 10 anos ou mais foram vacinados, além das crianças de 5 a 11 anos com comorbidade ou deficiência que já podem se vacinar desde o início da campanha para o público infantil. Até então, apenas a faixa etária de 11 anos tinha sido contemplada.  

A Nina Guelman, de 10 anos, estava ansiosa para que vez dela chegasse. Ela demorou quase duas horas preparando o cartaz que levou para o dia da vacinação.  

O avanço do calendário só foi possível porque a cidade do Rio recebeu 100 mil doses da CoronaVac e outras 50 mil da Pfizer. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, o estoque atual garante a vacinação até sexta-feira (28).  

A prefeitura aguarda a chegada de uma nova remessa com 120 mil vacinas da CoronaVac entre sexta-feira (28) e o fim de semana.

Na quinta-feira (27), será a vez da vacinação dos meninos e meninas de 9 anos ou mais e, na sexta (28), as crianças de 8 anos serão imunizadas. No sábado (29), acontece a repescagem para os que têm 8 anos ou mais. Assim, na próxima semana, a prefeitura alcança a programação inicial.

Apesar da baixa adesão do público de 11 anos, o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, espera que esse cenário mude ao longo das próximas semanas.  

Na rede pública municipal, o número de pacientes internados com Covid-19 registrou uma leve queda em relação ao fim da última semana. Na manhã desta quarta-feira (26), eram 780 internações. Cerca de 88% dos pacientes hospitalizados com Covid-19 não completaram o esquema vacinal, enquanto 46% não tomaram nenhuma dose da vacina contra o coronavírus. 

Seiscentas e trinta mil pessoas que já podem tomar a dose de reforço, ainda não procuraram os postos.  

De acordo com dados da prefeitura, a taxa de positividade dos testes para Covid-19 caiu para 33%. Ainda segundo o Município, a procura por testes também diminuiu. Apesar da redução de alguns indicadores, o secretário municipal de Saúde afirma: as hospitalizações ainda são uma preocupação.

A Secretaria Municipal de Saúde informou que a abertura de leitos vai acontecer conforme a demanda. A pasta também fez uma recomendação para que o Ministério da Saúde reabra leitos no Hospital Universitário Clementino Fraga Filho e no Hospital Federal de Bonsucesso, ambos na Zona Norte.