Notícias

Chuvas de Petrópolis causam perda de R$ 665 milhões no PIB, diz Firjan

O estudo mostra ainda que, nas Regiões Metropolitana e Sul Fluminense, o impacto no PIB do setor foi de 39,5 bilhões de reais, em 2019; dados foram divulgados nesta terça-feira (5), no Seminário Cidades Verdes

Gabriela Souza 05/07/2022 • 15:12 - Atualizado em 05/07/2022 • 16:10
Chuvas de Petrópolis causam perda de R$ 665 milhões no PIB, diz Firjan
Chuvas de Petrópolis causam perda de R$ 665 milhões no PIB, diz Firjan
Gabriela Souza

As fortes chuvas que atingiram Petrópolis, na Região Serrana, em fevereiro e março deste ano, causaram uma perda estimada em 665 milhões de reais no Produto Interno Bruto da Indústria do Brasil. Os dados foram divulgados pela Firjan nesta terça-feira (05).

O estudo mostra ainda que, nas Regiões Metropolitana e Sul Fluminense, o impacto no PIB do setor foi de 39,5 bilhões de reais, em 2019.

Para a especialista em sustentabilidade da Firjan, Andréia Lopes, os dados mostram a urgência de termos cidades inteligentes e resilientes.

O aumento do nível do mar, as enchentes urbanas e as ondas de calor evidenciam a crise climática que têm castigado a população das cidades. Uma das soluções para mitigar o problema é a diminuição de gases efeito estufa.

O tema foi uma das pautas discutidas Seminário Cidades Verdes, projeto criado em 2011 pelo ambientalista Alfredo Sirkis, que completa dez anos.

A idéia é trazer debates e propostas para as cidades que desejam ser pioneiras em sustentabilidade e baixo carbono.

O presidente da Cedae, Leonardo Soares, que também esteve no evento, explica que objetivo não é não é zerar o uso de carbono, mas usar o carbono negativo.

O Seminário Cidades Verdes reuniu, nesta terça-feira (5), especialistas para propor caminhos na construção de metrópoles sustentáveis.  

O evento, que aconteceu no Centro de Convenções da Firjan, realizou debates em quatro eixos: mudanças climáticas, saneamento, mobilidade e energia.