BandNews FM Rio de Janeiro

Defesa de Chiquinho Brazão pedirá que STF desconsidere delação de Ronnie Lessa

Chiquinho e Domingo Brazão foram presos em março deste ano apontados como mandantes do assassinato de Marielle

Por João Boueri

Defesa de Chiquinho Brazão pedirá que STF desconsidere delação de Ronnie Lessa
Divulgação/ Câmara dos Deputados

A defesa do deputado federal Chiquinho Brazão afirma que vai entrar com um pedido para que o Supremo Tribunal Federal desconsidere a colaboração premiada do ex-policial militar Ronnie Lessa, réu confesso de atirar na vereadora Marielle Franco e no motorista Anderson Gomes.  

A colaboração foi homologada em março pelo STF.

Chiquinho e Domingo Brazão foram presos em março deste ano e são apontados pela Polícia Federal como mandantes do crime.  

Segundo os advogados, a colaboração não pode ser considerada, uma vez que os fatos narrados não foram comprovados.  

Nesta segunda-feira (27), a defesa de Chiquinho também entrou com um pedido para que o parlamentar seja ouvido após o STF determinar que o delegado Rivaldo Barbosa preste depoimento à PF nas investigações sobre o caso.

A defesa do deputado federal pediu ainda a transferência dele para o Presídio Federal do Distrito Federal, como meio de viabilizar a participação presencial dele nas sessões da Câmara dos Deputados a respeito do processo de cassação do seu mandato.

Tópicos relacionados

Mais notícias

Carregar mais