BandNews FM Rio de Janeiro

Defesa de Giniton Lages pede ao STF liberação de salário integral

Valor bruto é cerca de R$ 39 mil

Por João Boueri

Defesa de Giniton Lages pede ao STF liberação de salário integral
Reprodução

A defesa do delegado Giniton Lages, investigado no caso do assassinato da vereadora Marielle Franco, pediu novamente ao Supremo Tribunal Federal a liberação integral do salário do ex-titular da Delegacia de Homicídios da Capital. O valor bruto é de R$ 39 mil, segundo o Portal da Transparência do Estado do Rio.

Em abril, o ministro Alexandre de Moraes atendeu parcialmente um outro pedido da defesa e determinou que Giniton receberia apenas um salário mínimo. O STF também não tinha revogado as medidas cautelares impostas ao delegado, como o monitoramento por tornozeleira eletrônica.

No novo pedido protocolado na segunda-feira (24), a defesa de Giniton Lages pede novamente a revogação das medidas cautelares.

Segundo a Polícia Federal, Giniton Lages é suspeito de desviar deliberadamente o curso das investigações. Ele já foi afastado das funções públicas em outra decisão do STF.

O ex-policial Ronald Paulo de Alves, que é réu pelos crimes de homicídio e organização criminosa no processo, entrou com pedido para que possa se reunir virtualmente de forma mensal com o advogado em decorrência da impossibilidade de custeio do transporte do Rio de Janeiro até o presídio de Mato Grosso do Sul.

Mais notícias

Carregar mais