Notícias

Despedida de Elza Soares é marcada por canções em homenagem à cantora

A artista foi enterrada nesta sexta-feira (21), no Cemitério Jardim da Saudade, na Zona Oeste do Rio

Gustavo Sleman 21/01/2022 • 20:09 - Atualizado em 03/02/2022 • 10:55
A Velha Guarda da Mocidade Independente de Padre Miguel também acompanhou a cerimônia
A Velha Guarda da Mocidade Independente de Padre Miguel também acompanhou a cerimônia
Gustavo Sleman

Ao som de músicas como 'Não Deixe o Samba Morrer', 'Salve a Mocidade' e 'Mulher do Fim do Mundo' familiares e amigos se despediram de Elza Soares. A cantora foi enterrada nesta sexta-feira (21), no cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap, na Zona Oeste do Rio.

Além de parentes, membros da Escola de Samba Mocidade Independente de Padre Miguel também estiveram presentes na cerimônia lembrando da relação de paixão de Elza com a agremiação. A artista foi tema do samba-enredo da verde e branco no Carnaval de 2020.

Segundo o presidente da Velha-Guarda da Mocidade, Arnaldo Assis, o amor da cantora pela escola era único.

O bom humor e o otimismo de Elza também foram lembrados. A neta da compositora, Vanessa Soares, afirmou que sempre vai guardar na memória o carinho da avó.

Antes do enterro, o corpo de Elza foi velado no Theatro Municipal, no Centro do Rio. A cerimônia contou um coral e muitas homenagens. Os atores Lázaro Ramos e Taís Araújo estiveram no local. A atriz reforçou que a cantora sempre vai ser um exemplo na luta de contra o preconceito.

Após o velório, o caixão, coberto com as bandeiras da Mocidade e do Flamengo, foi levado até o cemitério na Zona Oeste em um caminhão do Corpo de Bombeiros.

O cortejo percorreu ruas do Centro e das Zonas Sul e Oeste do Rio, parando brevemente em Copacabana, em frente a casa onde a artista morava. Durante o caminho, aplausos. O intérprete Neguinho da Beija-Flor é enfático: o legado de Elza vai continuar vivo por muito tempo.

Um álbum com músicas inéditas da cantora vai ser lançado no segundo semestre de 2022. Antes disso, vão ser publicados um DVD e um disco ao vivo, gravados por Elza Soares entre os dias 17 e 18 de janeiro em São Paulo.

TEMPO REAL