Notícias

IBGE não é obrigado a incluir perguntas sobre gênero e identidade no Censo

Justiça afirma que pesquisa está muito próxima e que a inclusão seria prejudicial a população

Christiano Pinho 27/06/2022 • 12:54 - Atualizado em 27/06/2022 • 17:09
Censo está marcado para agosto
Censo está marcado para agosto
Divulgação/Tânia Rêgo

A Justiça Federal suspende a decisão que obrigava o IBGE a incluir perguntas sobre orientação sexual e identidade de gênero no Censo Demográfico de 2022. A decisão é do presidente do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, desembargador federal José Amilcar Machado.  

O magistrado destacou a proximidade do início do Censo, previsto para agosto, e que a não realização dele acarretaria em prejuízo à população. O IBGE chegou a afirmar que poderia atrasar a pesquisa se fosse obrigado a incluir as questões.

O desembargador, por outro lado, pontuou que essas perguntas devem ser inseridas com planejamento prévio nos próximos Censos ou em análises específicas sobre o tema.

O Instituto afirma que só vai se manifestar sobre a suspensão da liminar da Justiça Federal do Acre depois que a Advocacia-Geral da União tiver sido intimada e examinar a decisão.