Notícias

Leniel Borel pede que prisão domiciliar de Monique Medeiros seja reconsiderada

Pai do menino Henry Borel entrou com pedido na Justiça para que Monique seja transferida para um presídio federal

Thuany Dossares 19/05/2022 • 21:07 - Atualizado em 19/05/2022 • 21:45
Monique Medeiros atualmente está em regime de prisão domiciliar
Monique Medeiros atualmente está em regime de prisão domiciliar
Tânia Rêgo/Agência Brasil

O engenheiro Leniel Borel, pai do menino Henry Borel Medeiros, entrou com um pedido na Justiça para a conversão da prisão preventiva em domiciliar de Monique Medeiros da Costa e Silva seja reconsiderada. Ela segue com monitoramento eletrônico. Na petição, enviada na quarta-feira (18), à juíza Elizabeth Machado Louro, do II Tribunal do Júri, o advogado Cristiano Medina da Rocha pede que Monique seja transferida para um presídio federal.

Para conseguir que a professora aguardasse o julgamento em prisão domiciliar, a defesa dela alegou que ela não estaria segura numa das unidades penitenciárias estaduais. No entanto, para o pai de Henry, caso a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária não dê condições de segurança para Monique, o Estado deve dar outro presídio como alternativa.

Monique é ré no processo que julga as circunstâncias da morte do filho dela Henry Borel. O ex-namorado dela, o ex-vereador Jairinho, também é acusado.

No próximo dia 1º de junho, um perito e um assistente técnico serão ouvidos pela Justiça a pedido da defesa de Jairinho. Os advogados dele ainda pediram esclarecimentos ao perito oficial do processo sobre pontos como os procedimentos de reanimação do hospital e suas consequências, os mecanismos de produção das lesões de Henry.

No dia 13 de junho, Jairinho será interrogado. Monique foi dispensada do interrogatório a pedido da defesa.