Notícias

Militar da FAB pode ser expulso da corporação após atropelar policial

Caso aconteceu na madrugada do dia 2 de dezembro, durante uma Operação da Lei Seca, na Estrada do Galeão, na Ilha do Governador, bairro da Zona Norte do Rio

Por Priscila Xavier

Circuito de segurança da região registrou o momento do atropelamento
Circuito de segurança da região registrou o momento do atropelamento
Fernando Frazão/Agência Brasil
Topo

O militar da Força Aérea Brasileira preso em flagrante após pilotar uma moto embriagado e atropelar um policial militar pode ser expulso da instituição. O caso aconteceu na madrugada do dia 2 de dezembro, durante uma Operação da Lei Seca, na Estrada do Galeão, na Ilha do Governador, bairro da Zona Norte do Rio.  

Um circuito de segurança da região registrou o momento em que o PM Carlos do Nascimento atravessou a via com um cone na mão e deu ordem de parada ao motociclista. Em vez de frear o veículo, Leonardo Souza Batista acelerou e atropelou o agente, que teve fratura exposta na perna.

A vítima foi socorrida e levada ao Hospital da Polícia Militar, no Estácio, no Centro do Rio. O PM passou por cirurgia e tem quadro de saúde estável. O militar se recusou a fazer o teste de alcoolemia, mas um exame de corpo de delito apontou que Leonardo estava embriagado.

De acordo com o supervisor da Lei Seca, capitão Felipe Infante Almeida, os agentes tentaram abordar o motociclista três vezes. No entanto, segundo ele, o militar se esquivava e debochava dos policiais.

Ainda segundo os agentes, Leonardo Souza Batista não tinha habilitação, e a moto que ele dirigia estava sem placa. Ele vai responder por embriaguez ao volante e lesão corporal culposa grave, quando não há intenção.

Dados do Ministério dos Transportes apontam que o Rio de Janeiro é a quarta capital do país com o maior número de infrações na Operação Lei Seca nos últimos 15 anos. A cidade fica atrás apenas de Belo Horizonte, Brasília e São Paulo.

Tópicos relacionados