Notícias

MP investiga episódio de pastor que chamou religiosos de "endemoniados"

Ato aconteceu em evento de aniversário de Itaboraí; Felippe Valadão também disse que os centros de umbanda e candomblé iriam fechar no município

João Boueri* 25/05/2022 • 13:16
MP investiga episódio de pastor que chamou religiosos de "endemoniados"
MP investiga episódio de pastor que chamou religiosos de "endemoniados"
Divulgação/MPRJ

O Ministério Público do Rio investiga o episódio em que o pastor evangélico Felippe Valadão chamou religiosos de matriz africana de "endemoniados" durante a comemoração do aniversário de 189 anos da cidade de Itaboraí, na Região Metropolitana do Rio. No evento, realizado pelo município, ele também disse que os centros de umbanda e candomblé iriam fechar no município.  

O MP considera que a prática de intolerância religiosa viola direitos básicos, como a dignidade da pessoa humana.

A Polícia Civil intimou o pastor para prestar depoimento na próxima semana na Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi).  

Por causa do episódio, os centros de umbanda e candomblé na cidade de Itaboraí vão contar com policiamento reforçado. A medida acontece após encontro entre o relator da CPI da Intolerância Religiosa, deputado estadual Átila Nunes, a Polícia Militar e lideranças religiosas.

A deputada estadual Renata Souza (PSOL), que faz parte da comissão, apresentou pedido ao Ministério Público na última sexta-feira e comentou o andamento da investigação contra o pastor Felippe Valadão.

O evangélico que não quis se pronunciar após as falas de intolerância religiosa. Ele vai ter 10 dias para apresentar manifestação ao MP que notificou também o Prefeito de Itaboraí, Marcelo Jandre Delaroli, o Procurador Geral do Município, Pedro Ricardo Ferreira, e o Secretário Municipal de Cultura, Roberto Mattos da Costa.

A Prefeitura de Itaboraí disse que vai apresentar todas as informações e documentos necessários à apuração do MP. Além disso, o município afirmou que, assim como toda sociedade civil, deseja rigorosa apuração sobre os fatos. 

*Estagiário sob supervisão de Luanna Bernardes