Notícias

Pandemia de Covid-19 agravou trabalho infantil no Brasil

A análise é da juíza do Trabalho Adriana Leandro, que entende que o número de casos pode ser maior do que o observado no período anterior a crise sanitária

Gustavo Sleman 10/06/2022 • 19:49
Índices de trabalho infantil podem ter aumentado
Índices de trabalho infantil podem ter aumentado
Marcello Casal/Agência Brasil

A pandemia da Covid-19 agravou o cenário do trabalho infantil no Brasil. A análise é da juíza do Trabalho Adriana Leandro. Gestora regional do programa de combate a esse tipo de crime no Trabalho Infantil do Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região, a magistrada afirma que o número de casos pode ser maior do que o observado no período anterior a crise sanitária.

De acordo com o IBGE, quase 2 milhões de brasileiros entre 5 e 17 anos estavam em situação de trabalho infantil em 2019, sendo 45,9% nas piores formas. Em 2021, dados coletivos pelo UNICEF em São Paulo apontaram o agravamento da situação, com um amento de 26% entre as famílias vulneráveis de diferentes regiões do estado entrevistadas.

Para a coordenadora do Acordo de Cooperação para Combate ao Trabalho Infantil no Rio, Adriana Leandro, o número tende a ser ainda maior, já que as estimativas não contabilizam algumas formas de trabalho infantil, como a exploração sexual de crianças e adolescentes e o tráfico de drogas.

No próximo domingo (12), é celebrado o 'Dia Mundial contra o Trabalho Infantil'. Nesta sexta-feira (10), a Associação dos Magistrados da Justiça do Trabalho da 1ª Região participou de uma mobilização digital na Internet organizada pela Justiça do Trabalho e o Conselho Nacional de Justiça.

Na ação, instituições publicaram a hashtag #BrasilSemTrabalhoInfantil, para difundir os canais de denúncias contra o problema, como o Disque 100. Em 2019, o tema alcançou 141 milhões de pessoas no Twitter.