Notícias

Passageiros da SuperVia voltam a enfrentar transtornos

Intervalos, mais uma vez, estavam irregulares no ramal Gramacho

Ryan Lobo 26/01/2022 • 12:25
Os problemas afetam diretamente a vida de milhares de pessoas
Os problemas afetam diretamente a vida de milhares de pessoas
Ryan Lobo

Pouco mais de 12 horas após uma pane na rede aérea suspender as viagens e fechar a estação de trem Central do Brasil, os usuários do ramal Gramacho enfrentaram novos transtornos ao tentarem embarcar no terminal da Baixada Fluminense, na manhã desta quarta-feira (26).

O destino era a Central do Brasil. Pouco depois das seis da manhã, os passageiros receberam a informação da SuperVia alegando que os intervalos, mais uma vez, estavam irregulares. Imagens enviadas por ouvintes da BandNews FM mostram o terminal lotado. O problema é recorrente, e afeta diretamente a vida de milhares de pessoas.

Como o cabeleireiro Júlio Cesar Peixoto, por exemplo, que mora na Baixada Fluminense e depende dos trens para ir para o trabalho, no Centro do Rio. Ele reclama que a passagem é cara e não condiz com os serviços oferecidos pela SuperVia. 

A reportagem da BandNews FM seguiu de trem da Central do Brasil para Gramacho, nesta quarta-feira (26). Na volta, a composição estava cheia. Durante a viagem, que durou mais de uma hora, o trem precisou aguardar ordem de circulação pelo menos duas vezes. 

O que atrasa a vida da diarista Cinthia Barros. Ela também utiliza o modal para ir trabalhar, e diz que a situação é das piores.

Na terça-feira (25), os ramais Belford Roxo, Gramacho e Japeri tiveram as partidas e as chegadas à Central do Brasil suspensas. As portas de entrada da estação foram fechadas por mais de duas horas. A Agetransp prometeu apurar as responsabilidades da SuperVia na interrupção da operação dos trens.

A concessionária, por sua parte, afirma que vai disponibilizar, a partir de março, mais 42 viagens, com capacidade para novos 100 mil lugares, o que, segundo promete a companhia, vai reduzir os intervalos nos ramais.