BandNews FM Rio de Janeiro

Pescadores da Barra denunciam grupo de 'pesca de arrasto' considerada ilegal

O método envolve puxar uma rede através da água atrás de um ou mais barcos

Por Vinícius Calixto (sob supervisão)

Pescadores da Barra denunciam grupo de 'pesca de arrasto' considerada ilegal
Divulgação

Pescadores que atuam na Barra da Tijuca denunciam que um outro grupo vem praticando a chamada pesca de arrasto na costa da praia da Zona Oeste do Rio, na altura do Quebra-Mar. O método envolve puxar uma rede através da água atrás de um ou mais barcos.

Segundo relatos, a prática está sendo feita a pouco mais de cem metros da costa, o que é considerado ilegal. De acordo com especialistas, além de prejudicar a pesca artesanal, o método, apontado como predatório, também impacta a fauna marinha.  

Para o presidente do Instituto Núcleo Maré, ONG socioambiental de educação e preservação da vida marinha, Márcio dos Santos, a ação não se restringe a peixes. Segundo ele, isso também representa uma ameaça a rota das baleias jubarte para a costa do Rio.

Nesta segunda-feira (17), pescadores artesanais publicaram, na Internet, um vídeo em uma embarcação, onde aparecem realizando pesca de arrasto, que é feita com redes de grande porte para pescarias em escalas industriais, contrariando as normas do que pode ser pescado.  

Na análise do presidente do Instituto Núcelo Maré, Márcio dos Santos, a fiscalização é fraca para este tipo de prática. Ele cobra maior rigidez nos mares para que as espécies e pescadores legais não sejam prejudicados.

Procurada pela reportagem, a Marinha do Brasil afirmou que atua em ações de fiscalização do tráfego aquaviário e que a fiscalização de irregularidades relacionadas às questões ambientais, como a pesca, o período do defeso, ou outras situações, são de responsabilidade dos órgãos ambientais.

Procurado pela reportagem da BandNews FM, o Instituto Nacional do Ambiente (INEA) ainda não se manifestou.

Tópicos relacionados

Mais notícias

Carregar mais