Notícias

Polícia investiga morte de agente da Força Nacional baleado em Vila Valqueire

Ele estava em casa, escutou disparos na rua, foi checar o que estava ocorrendo e acabou atingido duas vezes na cabeça

Por Pedro Dobal

O caso é investigado pela Delegacia de Homicídios da Capital
O caso é investigado pela Delegacia de Homicídios da Capital
Reprodução/Arquivo Pessoal
Topo

O homem acusado de matar um agente da Força Nacional em Vila Valqueire, na Zona Oeste do Rio, foi preso após se entregar na tarde desta quarta-feira (29) na Delegacia de Homicídios da Capital, na Barra da Tijuca, na mesma região.  

Eduardo Santa Rita Carvalho, de 24 anos, teria atirado contra o policial Edmar Felipe Alves dos Santos, de 36 anos, após balear a própria companheira. O agente teria escutado um disparo próximo ao local onde estava hospedado e quando foi checar o que havia ocorrido e acabou sendo atingido na cabeça.  

O acusado já tinha sido preso outras duas vezes por furto e pela Lei Maria da Penha.  

Imagens de uma câmera de segurança flagraram o momento em que o criminoso dispara e foge correndo.

Uma vizinha, que teve a identidade preservada, conta que ouviu o início da discussão entre o casal. Segundo ela, os dois estavam no bairro há cerca de duas semanas.

O soldado chegou a ser levado por colegas para o Hospital da Aeronáutica, mas não resistiu. Já a mulher foi internada em estado grave no Hospital Estadual Carlos Chagas, em Marechal Hermes.

O caso é investigado pela Delegacia de Homicídios da Capital, que realiza diligências para esclarecer os fatos.

Em nota, a Polícia Militar de Alagoas lamentou a morte do agente e se solidarizou com os amigos e familiares. Segundo o Ministério da Justiça e Segurança Pública, a Força Nacional está prestando todo o apoio necessário.

Ainda não há informações sobre o velório e o sepultamento de Edmar.

Apenas neste ano, 57 agentes de segurança foram mortos na Região Metropolitana do Rio, segundo o Instituto Fogo Cruzado. Ao todo 125 foram baleados.

Desde o mês passado, cerca de 300 agentes da Força Nacional reforçam o policiamento no estado, especialmente em vias federais, portos e aeroportos.

Também na terça-feira (28), outros dois homens da Força Nacional foram roubados ao entrarem por engano no Complexo do Chapadão, em Costa Barros, na Zona Norte. Eles foram rendidos por criminosos após seguirem as orientações de um aplicativo de navegação.

Os agentes são de Alagoas e do Acre e estão no Rio desde o início da atuação da Força no estado, em outubro. Após o roubo, os dois foram liberados e passam bem.

A Polícia Militar conseguiu recuperar duas armas e quatro carregadores que haviam sido levados pelos suspeitos. A Polícia Civil afirma que investiga o caso e tenta identificar os responsáveis pelo crime.

Tópicos relacionados