BandNews FM Rio de Janeiro

Preço da lista de materiais escolares para este ano pode crescer em até 9%

O levantamento, divulgado nesta terça-feira (09)

Por Jeane Moraes (sob supervisão)

Preço da lista de materiais escolares para este ano pode crescer em até 9%
Agência Brasil

O preço da lista de materiais escolares para este ano pode crescer em até 9%. O levantamento, divulgado nesta terça-feira (09), foi feito pela Associação Brasileira de Fabricantes e Importadores de Artigos Escolares.  

Segundo a pesquisa, para evitar dívidas, pais e responsáveis devem se organizar com antecedência para a volta às aulas, estimada para o mês de fevereiro.  

O professor Thiago Pereira, tem uma filha de 3 anos e outra de um mês e relata que, além da opção on-line, ele e a esposa priorizam a compra de materiais escolares com antecedência e a pesquisa de preços em diferentes lojas.

"Em primeiro momento, fazíamos as compras de material escolar para nossas filhas indo de loja em loja, pesquisando a promoção mais vantajosa, principalmente comprando com antecedência, não deixando para o final, nem início do ano, onde os materiais estão mais caros. Hoje em dia também temos a opção da internet, que deixa tudo mais vantajoso."

Dona de uma papelaria da Zona Sul, Ana Oliveira, recomenda que os responsáveis não exitem em pedir descontos em lojas no momento de fazer as compras.

"Às vezes eu percebo que as mães estão muito atarefadas e acabam esquecendo de pedir uma coisa óbvia, que é o desconto, porque uma mãe que tem, dois, três filhos paga um valor muito mais alto do que pagaria se tivesse só um filho. Então isso é uma dica. É importante ter sempre em mente que você pode pedir desconto. O dono de loja sempre tem uma cartinha na manga, e pode te dar um porcentual, um cupom de desconto, um brinde..."

Para complementar as dicas, a educadora financeira, Aline Soaper, destaca a importância da comparação de preços em relação às lojas e do cuidado ao atender os pedidos dos filhos para não comprometer o orçamento familiar. Além disso, ela ressalta outros dois pontos.

"A terceira dica é participar de grupos de compras coletivas, que é quando os pais de reúnem para comprar material com desconto maior. Além disso, esse mesmo grupo pode servir para troca de material. As vezes a criança comprou uma mochila que nem foi usada... Isso pode ser passado para outros pais. Cadernos que não foram utilizados no ano anterior podem ser reutilizados. E aí vem a quarta dica: Parar antes de fazer as compras e ver tudo o que seu filho utilizou no ano passado, e que pode ser reaproveitado."

Segundo a pesquisa da associação, os principais itens que impactaram os valores foram os aumentos dos custos de papéis, embalagens e produtos importados.

Mais notícias

Carregar mais